Quarta, 15 Agosto 2018

Usiminas amplia investimentos e garante mais acesso à cultura

Publicado em Cultura Segunda, 09 Janeiro 2017 10:05
Avalie este item
(0 votos)

 

Inclusão, formação e desenvolvimento humano são os pilares que norteiam o trabalho do Instituto Cultural Usiminas, que há 23 anos atua no apoio e fomento a projetos culturais, esportivos e sociais nas comunidades onde a Usiminas está presente. Em 2016, por meio de leis de incentivo fiscais estaduais e federal, a siderúrgica investiu R$ 8,5 milhões em 60 projetos realizados em dez cidades de Minas Gerais e São Paulo. Entre as ações, o Circuito Usiminas de Cultura, que reuniu aproximadamente 15 mil pessoas em atividades artísticas e gratuitas, realizadas em praças, escolas e espaços públicos.  

Alguns critérios são primordiais na escolha das iniciativas patrocinadas pela Usiminas. Entre eles estão capacidade do proponente para implantar e gerenciar os projetos, a descentralização das ações, o efeito multiplicador e sustentável, além da repercussão social. Também são analisados o potencial de geração de emprego e a consequente movimentação da economia nas regiões envolvidas.

“Estamos satisfeitos com os resultados dos investimentos e a qualidade das realizações. Mesmo em um cenário desafiador, estamos sempre em busca de alternativas para contribuirmos com o desenvolvimento das comunidades”, afirma a diretora do Instituto Cultural Usiminas, Penélope Portugal.

 

Projetos locais

Na região, em Itaúna e Itatiaiuçu, o Circuito Usiminas de Cultura ofereceu 23 atividades entre oficinas, espetáculos, exibições de filmes e apresentações culturais nas praças e teatro, que receberam um público de 3,5 mil pessoas. Já o Circuito Musical promoveu nas duas cidades a valorização e divulgação da música clássica entre públicos de todas as idades, com apresentações gratuitas que levaram mais de mil pessoas aos teatros.

 Uma exposição com painéis em grandes formatos foi montada na praça principal de Itatiaiuçu pelo projeto “Moradores - A Humanidade do Patrimônio Histórico”, que registrou a imagem e as histórias do município. Aldelita Nogueira, de 72 anos, é conhecida na cidade e acostumada a ser abordada nas ruas por ex-alunos e colegas de trabalho. Porém, ouvida e fotografada para a mostra, pela primeira vez se sentiu de fato parte do patrimônio, especialmente por meio de suas memórias. “Minha casa é famosa aqui, tem muita história, mas agora eu também sou. As pessoas viram as fotos e o vídeo na exposição e comentaram comigo. É um orgulho muito grande”, conta.  

De acordo com Gustavo Nolasco, um dos criadores, ao contrário de outras iniciativas culturais em que o artista é a atração, no “Moradores” o protagonista é o próprio público. “Para torná-lo real é preciso um parceiro que perceba a necessidade de apoiar financeiramente uma ação que vai além do espetáculo. Graças à política da Usiminas de tentar transformar positivamente as comunidades das quais ela faz parte, foi possível viabilizar essa ação. A empresa mostrou que pensa a cultura muito além de espetáculo, como uma política pública de transformação social”, afirma Nolasco.

“Entendemos a importância do aproveitamento do benefício fiscal concedido pelas esferas estadual e federal e nos empenhamos em direcionar todo o valor disponível a iniciativas que contribuam para a formação dos indivíduos e estimulem cada vez mais a valorização das atividades artísticas, esportivas e sociais”, conclui Penélope.

 

Lido 719 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE