Reginaldo Teixeira quer extinguir obrigatoriedade de grades nos bancos

 Norma instituída em 2017 quer proteger população dos constantes ataques aos estabelecimentos      

O presidente da Câmara de Mateus Leme, Reginaldo Teixeira Rodrigues, quer extinguir a lei municipal que tornou obrigatórias as grades de ferro, nas fachadas das agências bancárias. A medida, de autoria do vereador Cristiano de Oliveira, foi aprovada em 2017, após vários ataques de criminosos às unidades mantidas pelas instituições financeiras na cidade, inclusive, com explosões de caixas eletrônicos. A ideia do parlamentar: aumentar a segurança para os clientes e funcionários, uma vez que o horário de funcionamento dos terminais de autoatendimento também ficou limitado, a partir da sanção da norma pelo Executivo.

Ao apresentar a proposta de revogação, no perfil que mantém na rede social Facebook, Reginaldo Teixeira afirma que a providência tem como objetivo acabar com os transtornos gerados pela imposição. Na justificativa, ele diz que a legislação em vigor inviabiliza o acesso a determinados estabelecimentos, aos fins de semana, prejudicando a população, impossibilitada de sacar dinheiro e efetuar pagamentos.

 

 

A reportagem apurou que a matéria elaborada pelo dirigente do Legislativo ainda não está em tramitação. Na postagem feita na internet, o presidente garante que já conversou com os colegas a respeito. No entanto, a reportagem apurou que o responsável pela criação e aprovação da lei não foi consultado até o momento. Conforme as informações obtidas, apenas o Itaú, que detém a concessão da folha de pagamento da Prefeitura, não cumpriu a determinação, sob a alegação de que contabiliza prejuízos com a agência em Mateus Leme, que ameaça fechar, caso a lei não seja revogada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.