Sábado, 21 Julho 2018

Nos últimos dias, os casos de sarampo em diversos pontos do país deixaram a população em alerta. A doença, declarada erradicada no Brasil em 2016, voltou a ameaçar e virar motivo de preocupação, por causa de uma legião de pessoas desprotegidas no estado, uma estimativa de seis milhões de habitantes não imunizados.

 

 Minas Gerais tem uma cobertura de imunização abaixo do desejado, de 95%, o que deixa um contingente considerável suscetível à virose, que é altamente contagiosa, podendo se instalar de forma grave e até matar. Mais de 50 casos suspeitos estão sob análise. Está prevista uma campanha nacional de vacinação em agosto, contudo, a realização em território mineiro ainda não está confirmada.

 “Por enquanto, Minas Gerais não está aderindo à vacinação contra sarampo. Nós ainda teremos uma reunião dia 17 deste mês, com a nossa coordenadora, para podermos ver como será esse fluxo. Por enquanto, a mobilização está fora de Minas Gerais”, explicou a coordenadora da Atenção Primária em Mateus Leme, Aparecida Cristina Gaudêncio de Oliveira.

A imunização contra o sarampo está prevista no calendário de vacinação de toda criança com um ano de idade, com aplicação de um reforço depois. Caso seja iniciada uma campanha, adolescentes e adultos que já tenham sido imunizados com duas doses não precisarão se preocupar.

Durante uma blitz na rua Joseph Villager, no bairro Cidade Nova I, em Juatuba, a equipe da Polícia Militar abordou um Peugeot 307, de placa DHH-2887, cinza, com dois ocupantes. Um deles tentou fugir, sendo perseguido e detido. Em consulta ao sistema informatizado, a guarnição constatou a existência de um mandado de prisão contra o elemento, por homicídio consumado. Foram apreendidos R$ 385 em dinheiro, R$ 1 mil em cheque e um celular.

Na terça-feira, 10, a Polícia Militar de Juatuba recebeu, por meio de denúncia anônima, a informação de que alguns indivíduos consumiam entorpecentes na rua Antônio Dias, na área central da cidade. Uma equipe foi até ao endereço citado, próximo à Escola Estadual Joaquim Corrêa, e flagrou um elemento com dois cigarros de maconha. Ele estava acompanhado de um menor, que portava, além de uma bucha da mesma substância, oito pinos de cocaína. A guarnição apreendeu ainda celular e R$ 385 em dinheiro, encaminhando os envolvidos à Delegacia, para as devidas providências.

 

Em patrulhamento pela rua Padre Venâncio, no bairro Canaã, a Polícia Militar prendeu um indivíduo, conhecido pelo envolvimento com o comércio de entorpecentes. O homem, frequentador da região, que concentra vários pontos de tráfico de drogas, já havia sido alvo de outras abordagens. Dessa vez, ele portava certa quantidade de tóxicos. Durante varredura perto de onde estava o elemento, a guarnição encontrou materiais ilícitos também no meio9 de entulho, lixeiras, frestas do muro e calçadas. Ao todo, foram apreendidas 17 porções de crack, oito de maconha e duas de cocaína, além de R$ 30.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG – negou o recurso à apelação de F. N. D., em face da sentença que o condenou à pena de dois anos de reclusão, dois meses de detenção, em regime aberto, e multa. A penalidade foi aplicada após ele ser flagrado com documento falso, há seis anos em Mateus Leme.

 No dia 09 de abril de 2012, por volta das 15h17min, na MG 050, Km 65, o denunciado apresentou uma Carteira de Habilitação falsa. O autor conduzia o veículo GM/Corsa, cor branca, quando abordado por policiais militares rodoviários e apresentou a documentação forjada. Ele foi conduzido à Delegacia, sendo seguido pela viatura Policial, e no caminho tentou fugir por ruas do bairro Vila Suzana, porém, acabou preso em flagrante.

Quem tem costume de transitar pelo Anel Rodoviário de Belo Horizonte deve ficar atento. A constatação de erros em três radares no sentido Rio de Janeiro, instalados recentemente, fez com que as autoridades anunciassem o cancelamento de todas as penalidades por excesso de velocidade, aplicadas no trecho, independentemente de defesa ou recurso. E, os motoristas que já pagaram as multas poderão solicitar o reembolso.

Para fazer o requerimento, é necessário baixar o formulário de restituição de valores, em www.prf.gov.br. Após o preenchimento, o documento deverá ser entregue na sede da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal em Minas Gerais ou em qualquer posto da corporação. Também é possível enviá-los pelos Correios.

A medida foi adotada pelo fato de dois dos três equipamentos terem placa informando sobre o limite de 80 Km/h, mas aplicação de apenas 70 Km/h, o que induziu condutores a trafegarem acima do que realmente era o máximo para não serem multados. Esses aparelhos estão nos Kms 534 (entre a Avenida Delta e o viaduto da Via Expressa) e 540,5 (próximo à Subestação da Cemig, no bairro Bonsucesso). Outro, no Km 537,1 (entre a saída para São Paulo e o viaduto da Avenida Amazonas), estava aferido para 80 Km/h e a placa indicava 70 Km/h.

 Todos esses três “pardais” fazem parte de um lote de dez fiscais eletrônicos colocados pela Via 040 no Anel. As operações começaram em 27 de abril. A concessionária garantiu que as sinalizações já foram substituídas e agora são compatíveis com a aferição dos radares.

Estado não honra compromissos e deixa gestores municipais em dificuldades

O atraso dos repasses constitucionais de recursos pelo governo de Minas Gerais às prefeituras continua a prejudicar obras e investimentos, além do pagamento de salários, em praticamente todas as cidades mineiras. Mateus Leme, assim como grande parte dos municípios, tem enfrentado problemas por causa da situação, que já é alvo de protestos dos gestores e até mesmo de ações judiciais, desde 2017.

 Estão atrasadas, há pelo menos três meses, as transferências das cotas-partes do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores - IPVA -, do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - ICMS - e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - Fundeb. As informações foram confirmadas à reportagem pela assessoria do prefeito Júlio Fares.

Conforme relatório atualizado, os débitos do Estado com a Prefeitura chegaram a R$8.475.350,72. Em relação à Saúde, em que o descumprimento dos compromissos com a manutenção dos serviços é realidade há anos, a dívida ultrapassa R$ 6,2 mi. O montante referente ao Fundeb, IPVA (trimestre) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - ICMS -, alcança R$ 1,7 mi. Só de juros e correções do ICMS de 2017, o governo de Minas Gerais deve a Mateus Leme R$229.744,88. Para o transporte escolar (cinco parcelas), são R$156.600,00. Já, a importância correspondente ao Piso Mineiro de Assistência Social é de R$114.556,20.

Segundo as apurações feitas pelo JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME, esse déficit pode afetar diversos setores. Para suprir despesas com as áreas prioritárias, a Prefeitura já usa recursos próprios, oriundos do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN -, do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis - ITBI -, e taxas. O Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU - exercício 2018, começa a ser cobrado neste semestre e, se o Estado não regularizar as pendências, dinheiro que seria destinado às obras também acabará tendo que ser usado para atendimento às prioridades.

 Juatuba

Em Juatuba não é diferente e os constantes atrasos do Estado para depósito dos recursos passaram a ameaçar também os vencimentos dos professores da rede pública, uma vez que as verbas destinadas ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - Fundeb -, não têm chegado ao caixa da Prefeitura. A folha de pagamento dos educadores gira em torno de R$ 1,3 milhão por mês. Para garantir os salários em dia, a administração começou a usar recursos próprios, o que acaba prejudicando os investimentos em obras e serviços para a população. Em maio, por exemplo, foram retirados R$ 980 mil dessa reserva de contingência, para a quitação dos vencimentos dos funcionários do setor.

 De acordo com os últimos dados repassados à reportagem, no fim de junho, a dívida do governo de Minas Gerais com Juatuba já ultrapassava os R$ 5,3 milhões. Desse montante, cerca de R$ 2,4 mi são da Saúde e quase R$ 2 mi, referentes às parcelas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - ICMS -, incluindo valores devidos pelo Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores - IPVA -, e o Fundeb. Outros R$ 95,6 mil integram o piso mineiro da Assistência Social; R$ 13,6 mil, transporte escolar; e mais de R$ 887 mil correspondem aos juros e correções do ICMS de 2017.

A empresa responsável pela administração do Sistema MG-050/BR-265/BR-491, que liga Juatuba a São Sebastião do Paraíso, na divisa de Minas Gerais com São Paulo, deu início aos preparativos para o sétimo concurso cultural “Mandando Bem no Trânsito”. A iniciativa visa ampliar a conscientização sobre a importância de atitudes seguras, tanto por motoristas quanto pedestres, para a redução dos acidentes, e consequentemente, de mortos e feridos, nas vias públicas.

O certame é dirigido a alunos e professores das escolas localizadas nas cidades cortadas pelas estradas geridas pela concessionária. Os melhores trabalhos desenvolvidos em conformidade com o tema apresentado, que destaca o papel de toda a sociedade para a diminuição das ocorrências, serão premiados. Os concorrentes podem inscrever desenhos, frases, histórias em quadrinhos, redações, pinturas e projetos pedagógicos.

O prazo para a entrega dos materiais segue até 05 de outubro e a divulgação dos resultados está prevista para 21 de novembro. Os vencedores de cada categoria receberão smartphones, tablets e aparelho de televisão de 43 polegadas. O regulamento está disponível em www.abnascentesdasgerais.com.br/pt-br/educacao_ transito. Mais informações podem ser obtidas também em contato pelos telefones (37) 3229-0072/0073 ou pelo endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Medida amplia acesso dos usuários da rede pública e evita deslocamentos

Os exames de ultrassonografia pela rede pública de Juatuba agora são feitos na própria cidade. Antes, os pacientes precisavam ir a outros municípios. Porém, por meio de contrato de comodato com um consórcio, a administração garantiu o equipamento para o Centro de Especialidades Médicas – CEM -, que iniciou os procedimentos na segunda-feira, 09. De acordo com informações da administração municipal, 30 pessoas foram atendidas no primeiro dia e já saíram com os resultados.

Segundo a secretária, Cinthya Pedrosa, a partir do diagnóstico clínico, na Unidade Básica de Saúde é feito o encaminhamento e agendamento. Anteriormente, o ultrassom era oferecido apenas por meio da Instituição de Cooperação Intermunicipal do Médio Paraopeba – i.Cismep -, em outras localidades.

 A dona de casa Geralda Almeida Oliveira, moradora de Francelinos, de 77 anos, aprovou a novidade. “Eu ia para Belo Horizonte ou Brumadinho, no carro da Prefeitura. Mas, era muito cansativo. Agora ficou muito melhor”, comentou. O aposentado José Geraldo de Assis, do bairro Samambaia, destacou os gastos com alimentação e o tempo perdido com a espera, além do cansaço pelo deslocamento. “Facilitou a nossa vida. Estou muito satisfeito”, disse.

Unidade era responsável pelo atendimento a Juatuba e Mateus Leme; assunto entra na pauta da Assembleia

Desde o dia 06 de julho, a agência da Receita Federal de Itaúna está de portas fechadas. A justificativa para a extinção da unidade foi o cancelamento de verba destinada à manutenção dos serviços, que eram prestados também, no local, aos contribuintes de Juatuba e Mateus Leme. A medida afetou ainda, no Centro Oeste, a cidade de Oliveira, além de Cataguases e Ponte Nova, na Zona da Mata. O assunto foi pauta, nesta semana, de reunião da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ALMG -, que aprovou, na terça-feira, 10, requerimento para a realização de audiência pública sobre o tema. Os deputados se comprometeram a buscar soluções para que a população não fique prejudicada.

 No caso de Itaúna, a administração municipal e a Associação dos Contabilistas já sinalizaram parceria para a instalação de um posto de atendimento. O acordo prevê a disponibilização, pela entidade de classe, de espaço físico. Nesse caso, a Prefeitura ficará encarregada das adaptações ao imóvel e cessão de funcionário. Por enquanto, a orientação é para que os moradores de Juatuba e Mateus Leme procurem a agência de Pará de Minas, que fica na rua Benedito Valadares, 536, Centro.

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE