Quinta, 14 Dezembro 2017

A Feira de Artesanato do Projeto Servir – Centro de Geração de Renda – da Secretaria de Assistência Social de Mateus Leme, terá início no dia 18 e vai até o dia 22 de dezembro. A mostra, aberta ao público, será na sede do programa, localizada na rua Miguel Alves da Silva, nº 890, Centro, das 08h às 17h.

Estarão disponíveis itens como panos de prato pintados, bonecas, patchwork, crochê e capitonê. Os recursos oriundos da venda dos produtos são destinados à aquisição de materiais utilizados no próprio Projeto Servir.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – Proerd - formou 216 alunos de quatro escolas da rede municipal de ensino de Mateus Leme. A cerimônia foi no Poliesportivo das Obras Sociais da Paróquia de Santo Antônio – Ospasa -, na manhã desta quarta-feira, 06, e reuniu centenas de pessoas entre estudantes, pais e professores. É a segunda solenidade de entrega dos certificados do ano realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, e pela Polícia Militar. A iniciativa tem o objetivo de mostrar à meninada na faixa etária entre 10 e 12 anos de idade os males causados pelo uso de tóxicos e envolvimento com o mundo do crime. 

“A prevenção deve começar cedo, quando da tenra idade em que os meninos e meninas já distinguem o certo e o errado. Parabéns aos estudantes que se comprometeram a ficar longe dos entorpecentes”, discursou o prefeito Júlio Fares. A autora da melhor redação sobre o tema estudado nas aulas do Proerd ganhou uma bicicleta. Participaram dessa edição as escolas municipais Helen Jaqueline de Souza, Dona Ailza Maria de Jesus, Judith Abreu Oliveira e Manuel Braz.

 

A concessionária da MG-050 concluiu no fim da tarde de quinta-feira, 30, as obras de duplicação da estrada, no perímetro urbano de Mateus Leme. Com isso, foi liberado o tráfego de veículos do Km 66,9 ao 69,1. As intervenções tiveram início em 2012 e a previsão de entrega, na época, era para 2015, conforme o primeiro cronograma estabelecido pela empresa junto ao governo de Minas Gerais. No entanto, o pacto não foi cumprido e o atraso motivou muitos transtornos e prejuízos para moradores das localidades às margens da rodovia e comerciantes. Além disso, em vistoria feita na semana passada, o prefeito Júlio Fares, acompanhado de equipe técnica, detectou diversas inconformidades deixadas ao fim dos trabalhos.

Foram contemplados 2,2 quilômetros de duplicação e outros 5,2 de vias marginais e dispositivos de retorno que fica entre os Km 67,3 e 69,4, uma passagem inferior de pedestres, um viaduto para travessia sob a avenida Padre Vilaça, no Km 68,3 e três passarelas nos Kms 67,4, 67,9 e 68,8. Segundo a concessionária, a obra neste trecho da rodovia permite que a capacidade de fluxo seja ampliada, o que vai reduzir significativamente o tempo gasto no trajeto. Pelo local passam, em média, 18 mil motoristas por dia.

Vistoria mostra necessidade de adequações

Na quinta-feira, 30, dia estabelecido em novo cronograma para entrega das obras da MG-050 no trecho que corta Mateus Leme, o prefeito Júlio Fares percorreu todo o trajeto da rodovia no perímetro da cidade, com o objetivo de fiscalizar o trabalho feito. A vistoria terminou com a confirmação de diversas irregularidades e, diante do resultado, a administração municipal elaborou dois relatórios, encaminhados no mesmo dia à Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas – Setop -, junto a um  pedido de providências para as várias inconformidades detectadas, inclusive, devido à falta de reparos para os danos causados às vias públicas.

 

Causou repercussão na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH, o caso de uma égua encontrada amarrada na região da Várzea das Flores. O animal apresentava diversos ferimentos e, em vários deles, havia até larvas. Ela foi localizada por pescadores e a Organização Não-Governamental – ONG – Asas e Amigos, de Juatuba, fez o resgate e iniciou o tratamento, viabilizado por doações. 

De acordo com o relato do diretor da entidade, Felipe Queiroga, o bicho estava magro e desidratado, mas começou a se recuperar rápido, graças ao apoio da comunidade. “Foram feitos curativos e aplicados medicamentos. Ela tinha um inchaço muito grande na região dos olhos, então, temos que esperar para um diagnóstico preciso”, comentou.

Assaltos em ônibus intermunicipais que passam por Juatuba e Mateus Leme não são raros. Com freqüência, os criminosos fazem com que usuários do transporte coletivo, motoristas e cobradores vivenciem momentos de pânico, e em muitos casos conseguem fugir, normalmente pelo matagal, sem deixar pistas. 

Mas, uma ação no fim da semana passada não terminou bem para o autor de um roubo a passageiros da Viação Itaúna. Depois de roubar diversas pessoas, o menor M.B.G.P. foi apreendido em flagrante por um policial militar que estava no veículo. O agente solicitou o apoio no quartel, que encaminhou as guarnições para suporte na operação. O adolescente portava uma réplica de arma de fogo. Com o dinheiro das vítimas recuperado, a corporação encaminhou o rapaz à Delegacia Regional, em Betim, para as devidas providências.

 

A Polícia Militar de Juatuba prendeu um homem acusado de furtar duas farmácias em Juatuba. De acordo com as informações repassadas à corporação, por meio de contato telefônico, a primeira ação do indivíduo foi na loja da Droga Rede e, em seguida, ele partiu para a Drogaria Popular. Em contato com os gerentes dos estabelecimentos, a PM teve acesso às câmeras de segurança, visualizando os atos criminosos e também as características do bandido, que foram repassadas, via rede de rádio, para as demais guarnições. Em patrulhamento, as equipes conseguiram localizar e abordar S.V.C., que portava os produtos roubados. 

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ALMG – realizou debate sobre o descontrole da população de animais e proliferação de zoonoses. Durante a audiência, o Ministério Público apresentou uma recomendação à Associação Mineira de Municípios – AMM – para que a entidade oriente os associados a conferir atenção especial às questões ambientais e ao tratamento conferido aos bichinhos. 

O documento, elaborado pelo Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente – Caoma - e pelo Grupo Especial de Defesa da Fauna – Gedef -, contém diretrizes para que as prefeituras adotem medidas, tais como incluir nas leis orçamentárias os pontos necessários ao implemento efetivo de políticas públicas capazes de resguardar os animais, considerando tanto a saúde pública quanto o bem-estar. Para a elaboração desses projetos, deverão ser ouvidas as organizações não-governamentais.  

Além disso, os gestores públicos municipais deverão ser alertados para que implementem programa de manejo humanitário e efetivo de cães e gatos em área urbana, conforme a Lei Estadual nº 21.970/2017. Entre as ações a serem desenvolvidas estão: a conscientização da população acerca de conceitos de guarda responsável; o registro e controle; a esterilização cirúrgica massiva; além da fiscalização e monitoramento de pessoas físicas e jurídicas que  comercializam os bichos. 

 

Número elevado 

 

No Brasil, 44,3% dos domicílios das áreas urbanas e 65% das áreas rurais contam com pelo menos um cão, em contraste com o número de crianças, que, nas cidades, não passa de 38,1%. Ou seja, de modo geral, há mais animais de estimação do que meninos e meninas nos lares brasileiros. Os dados são resultantes de pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE -, em 2015. E foram apresentados no último dia 27 de novembro.

Desde o início do período chuvoso, em outubro, a Defesa Civil Estadual não recebe os alertas sobre temporais, detectados por meio do radar meteorológico instalado em Mateus Leme. Sem os avisos, 324 cidades da área de abrangência, num raio de 200 quilômetros do eixo central, acabam ainda mais prejudicadas pelas tempestades. Isso porque o monitoramento em tempo real poderia prevenir os moradores dessas localidades, minimizando os efeitos das chuvas fortes, como as que caíram nos últimos dias e devastaram municípios como Caeté e Ribeirão das Neves e outros da Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH. 

O equipamento começou a operar em 2012. A tecnologia de ponta, da Finlândia, custou cerca de R$ 10,5 milhões à Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig. O objetivo da implantação era justamente alertar as cidades, com pelo menos quatro horas de antecedência, sobre ocorrência de temporais e formação de granizo, como registrado na semana passada, resultando em tragédias. 

Porém, as operações foram suspensas pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas – Igam -, órgão do governo do Estado, responsável pela manutenção. A justificativa para a medida é de que houve alterações na estrutura do Igam e na equipe do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais – Simge. Enquanto a situação não é resolvida, fica impedida a identificação com antecedência dos eventos naturais extremos. Belo Horizonte é a única cidade da área de abrangência do radar que emite os avisos, até um dia antes, a partir da análise das imagens do equipamento, pela Defesa Civil Municipal. 

Dados desatualizados 

Na página do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais – Simge -, o último comunicado de chuva forte foi entre 30 de outubro e 02 de novembro. O programa desenvolvido pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas – Igam – tem a proposta de publicações diárias sobre a previsão do tempo nos três dias subsequentes. No entanto, está desatualizado há mais de um mês. 

O próprio Igam admite que a informação divulgada pela internet é insuficiente para preparar os municípios. O site do Simge deveria trazer, ainda, boletins diários com informações mais detalhadas, para o dia seguinte, as próximas 48 horas e semana posterior. Mas o último documento foi publicado em 24 de março. Não há perspectiva de regularização.

 

Alunos da Escola Estadual Alvino Alcântara Fernandes participaram de mais uma iniciativa da instituição de ensino com o objetivo de estimular a iniciação científica. A proposta foi de promover a interação entre as diversas áreas do conhecimento, em experiências com a prática dos fenômenos biológicos de caráter criativo e dinâmico, com foco no uso positivo da tecnologia na zona rural, sem prejuízos ao Meio Ambiente. 

De acordo com a professora e coordenadora da mostra, Jenniffer Estefânia de Andrade, o  projeto despertou a curiosidade dos estudantes, fazendo cm que expusessem as ideias à comunidade de forma muita criativa. “Todos, sem exceção, estavam extremamente motivados”, observou. Foram apresentados 34 trabalhos, com premiação para “Cicatrizante Natural”, que ganhou o primeiro lugar; “Saião: uma herança da região”, pesquisa classificada na segunda posição; e “Incentivo à Agricultura Sustentável em Serra Azul”, que ficou com o terceiro.

 

Mateus Leme virou destaque mais uma vez no país, com apresentação de trabalho de dois alunos de Engenharia no Centro Universitário Newton Paiva que são da cidade. A instituição de ensino esteve presente no 17º Congresso Nacional de Iniciação Científica – Conic – e saiu premiada da mostra, devido ao projeto dos mateuslemenses Ítallo Fernando de Melo Amaral e Hugo José Amaral do Nascimento, graduandos em Engenharia Mecânica. 

A pesquisa levada pelos rapazes à feira, com o título “Poste de Iluminação Operado com Energia Fotovoltaica” foi considerada a melhor iniciativa em andamento na área. A proposta visa o desenvolvimento de equipamento com operação por meio de painéis solares, que gere eletricidade com a tecnologia. A ideia é maximizar o potencial das baterias de lítio, mais duráveis e com melhor desempenho, garantindo economia e eficiência ao serviço. 

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE