Segunda, 23 Julho 2018

O time de vôlei da Escola Estadual Elias Salomão terá mais um grande desafio no domingo, 15. A equipe, que representa Mateus Leme no Campeonato Metropolitano, na categoria Sub-16, masculino, enfrentará, em casa, o Clube dos Oficiais da Polícia Militar – COPM. O jogo será no Poliesportivo das Obras Sociais da Paróquia de Santo Antônio – Ospasa -, a partir das 14 horas, com entrada gratuita. O ginásio fica na rua Serra Azul, s/n.º, Concenza.

Destaque regional

Os “Meninos do Vôlei” de Mateus Leme têm se destacado em grandes competições, colocando a cidade em evidência no cenário esportivo. Entre os dias 25 e 30 de junho, as equipes dos módulos I e II, disputaram a etapa regional dos Jogos Escolares de Minas Gerais – Jemg -, realizada em Arcos. E, além do título de campeões da rodada, após os confrontos com os times Paraopeba e Funilândia, garantiram também a vaga para a fase estadual do campeonato. As partidas estão marcadas para o período de 31 de julho a 04 de agosto, em Uberaba, no Triângulo Mineiro.

Foi realizada nesta sexta- -feira, 13, na Fundação Dona Preta, em Juatuba, a solenidade de registro das Benzedeiras e Benzedores da cidade. A proposta é divulgar e manter a tradição, que atravessa gerações. A Secretaria de Cultura e Turismo reconheceu a atividade como patrimônio imaterial do município em 2017, oficializando agora essa medida.

A ação teve início com pesquisas, feitas nos últimos anos, com o objetivo de preservar a memória da comunidade em relação à prática, parte do cotidiano e da identidade juatubense, sobretudo, no que tange aos conhecimentos empíricos e de origem popular.

 Os participantes da cerimônia receberam um livro que conta um pouco da história desses benfeitores. Sônia dos Anjos, responsável pela obra, junto de Simone Ramos, afirma que a iniciativa representa a valorização da classe. No total, 31 homens e mulheres são conhecidos por dedicar parte do tempo a benzer. Porém, somente 15 estão devidamente registrados até o momento.

 A publicação foi intitulada “Evocações do Sagrado: Benzedoras e Benzedores de Juatuba” e contém também depoimentos dessas pessoas, que trabalham pelo bem estar do próximo. Encontros organizados pela Secretaria de Cultura e Turismo, desde 2013, garantiram a gravação dos relatos.

Apesar da relevância histórico-cultural do projeto, alguns dos envolvidos não fizeram as entrevistas, devido a contratempos ou questões pessoais. Mas, a maioria recebeu as pesquisadoras. Outros, não foram encontrados na época da coleta dos dados, por causa de viagens, internações, entre outros motivos.

Em conversa com a reportagem, Sônia dos Anjos destacou a importância da colaboração das benzedeiras e benzedores, ao longo do processo. “Muitos conhecimentos foram generosamente compartilhados, até mesmo daqueles que não puderam gravar”, frisou.

Trabalho intenso

O primeiro encontro para o reconhecimento da prática foi em 25 de setembro de 2013, com a realização da mesa redonda “Medicina Popular, Raizeiros, Benzedores e Rezadores”. A partir daí, a Secretaria de Cultura e Turismo de Juatuba deu início a uma intensa discussão sobre os pilares fé, ciência e tradição. As reuniões contaram com a participação de médicos, pesquisadores e simpatizantes. Além dos relatos, foram exibidos documentários a respeito das práticas de cura, em diversas localidades, no interior de Minas Gerais.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Semad – apresentou esta semana relatório com os resultados das forças tarefas de fiscalização contra o tráfico de animais silvestres em Minas Gerais. O levantamento aponta que a prática aumentou consideravelmente nos últimos anos. De acordo com o balanço, de 2015 ao primeiro semestre de 2018 foram R$ 9.939.918 em multas, oriundas de cerca de 3.600 exemplares apreendidos, além de quase 1.600 instrumentos. Entre as espécies, Canários-da-terra, Trincas- -ferro, Azulões, Curiós, Tico- -ticos e Maritacas.

 O maior número de denúncias está concentrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH -, onde é registrado o mais alto índice populacional, bem como grande quantidade de criadores amadoristas de passeriformes e de outras categorias de uso e manejo. Rodovias como a BR-116/251, BR-020 e BR-040 também são pontos de rota do comércio ilegal. Além da configuração de crimes, o que os agentes fazem questão de ressaltar é que retirar um bicho do habitat natural provoca desequilíbrio ambiental em cadeia.

Três homens foram detidos na noite de quarta-feira, 04, em Mateus Leme, depois do roubo de um carro e dois celulares. A Polícia Militar recebeu informações, via Rede de Vizinhos Protegidos, acerca do crime e, imediatamente iniciou as diligências, localizando, a princípio, o veículo. Em seguida, a equipe em serviço conseguiu capturar os bandidos, recuperando também os aparelhos de telefone. Os criminosos, de Betim, portavam uma arma de fogo, com três munições.

A partir da próxima semana, as Unidades Básicas de Saúde - UBS - de Juatuba realizarão testes rápidos para HIV, sífilis e hepatites virais. Os exames ficarão disponíveis para gestantes, casais e pacientes que vivenciaram alguma situação de exposição, se verificada a necessidade pelos profissionais, no momento do atendimento.

Os interessados podem procurar os postos do Centro, Braúnas, Boa Vista e Bela Vista. Os enfermeiros já foram capacitados. Antes do procedimento, os usuários da rede pública passam por serviço qualificado de escuta e acolhimento. O sigilo do diagnóstico é garantido, de acordo com a coordenação da Atenção Básica.

A Câmara Federal aprovou um projeto que obriga os estados a garantirem segurança aos membros do Conselho Tutelar na realização das atividades. O texto inclui essa atribuição no Estatuto da Criança e do Adolescente. A justificativa são os riscos a que esses profissionais acabam expostos.

Os conselheiros tutelares são eleitos pela comunidade com a responsabilidade de zelar pela integridade física, mental e emocional dos menores, garantindo a eles acesso aos bens básicos da vida, alimentação e educação. E, em algumas situações de conflito, se tornam vítimas de violência. A proposta segue agora para votação no Senado.

Foi divulgado na sexta-feira, 29, o edital do concurso público destinado a selecionar candidatos para o curso de formação de soldados do Quadro de Praças da Polícia Militar de Minas Gerais - QPPM. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, da qual fazem parte Juatuba e Mateus Leme, a capacitação terá início em fevereiro do ano que vem, com duração de sete meses, em tempo integral.

 Entre as exigências para concorrer a uma vaga estão: ter nível superior, idade entre 18 e 30 anos e altura mínima de 1,60m. No total são 690 oportunidades para a Grande BH, sendo 69 para mulheres, e nas demais localidades, 783 para o sexo masculino e 87, feminino. As inscrições serão feitas via internet, em www.policiamilitar.mg.gov.br/crs, ou nas unidades especificadas no edital, até o dia 30 de julho. O valor da taxa é de R$ 122,95.

Município registrou duas mortes em decorrência das complicações da doença, nos primeiros meses de 2018

O último boletim de monitoramento dos casos de Febre Amarela em Minas Gerais, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, no dia 21 de junho, havia confirmado mais uma morte por complicações da doença em Mateus Leme. De acordo com o relatório, o município contabilizava quatro óbitos em decorrência de contaminação pelo vírus. Porém, de acordo com a administração municipal, as suspeitas em relação a dois falecimentos, cujas causas estavam em análise, já foram descartadas.

A primeira morte foi registrada no fim de janeiro, período do agravamento do surto da enfermidade em várias cidades mineiras. A vítima, um homem de menos de 30 anos, morava na região de Freitas, na divisa com Itaúna, e estava internado no Hospital Regional de Betim. Na época, com apoio da Secretaria de Saúde da cidade vizinha, já que a comunidade está em área limítrofe, equipes de combate a endemias fizeram ações de bloqueio e conscientização da população sobre a vacina.

Vacinação intensificada

 A campanha de vacinação contra a febre amarela foi intensificada em Mateus Leme desde o início do ano, quando foi registrado o maior número de casos da doença em Minas Gerais. A imunização teve reforço principalmente na zona rural, com busca ativa e conscientização dos moradores de regiões cercadas de matas a respeito da importância da prevenção.

No período mais crítico, as Unidades Básicas de Saúde - UBS - funcionaram em regime de mutirão e chegaram a ficar abertas aos sábados e em horários diferenciados para atender àquelas pessoas que não tinham condições de se dirigir aos postos durante a semana. O trabalho culminou em resultados positivos e o Município conseguiu alcançar a meta preconizada.

Desde quinta-feira, 05, o gás de cozinha custa mais caro nas refinarias. A Petrobras anunciou o reajuste, de 4,4%, no início da semana. Com isso, o preço do botijão de 13 quilos sobe dos atuais R$ 22,13 para R$ 23,10, diferença que certamente será repassada ao consumidor final.

 Desde o início deste ano, após reclamações sobre o peso do valor do gás de cozinha no orçamento das famílias de baixa renda, a Petrobras passou a adotar uma regra de reajuste trimestral para o chamado GLP (gás liquefeito de petróleo). Em janeiro, o valor do botijão foi fixado em R$ 23,16. Depois, em 05 de abril caiu para R$ 22,13.

A partir de 1º de agosto, as faturas da Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – terão um reajuste médio de 4,31%. O índice foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário Estado – Arsae -, e publicado na edição do Diário Oficial de sábado, 30.

Conforme as definições da revisão realizada em 2017, que gerou mudanças na estrutura tarifária, a conta aumenta em cada faixa de consumo, de acordo com os recursos hídricos utilizados nas categorias residencial, comercial, industrial ou pública. Também foram alterados os impactos das tarifas de esgoto coletado e tratado. O primeiro passa a representar 37,5% em relação ao valor da água e o segundo 95%.

Com isso, usuários da primeira faixa, que consomem 10 m³ (10 mil litros) por mês, deixam de pagar contas de R$ 68,41 e passam a arcar com R$ 72,93, um aumento de R$ 4,52. Já os moradores com o mesmo perfil de consumo, mas cadastrados na Tarifa Social, que tinham despesas de R$ 32,71, receberão fatura mensal de R$ 34,95, o que representa 52% a menos da taxa normal. A Arsae definiu que os inscritos no Cadastro Único para programas de transferência de renda pelo governo federal e com renda per capita mensal familiar menor ou igual a meio salário mínimo não perdem mais o benefício por inadimplência. A nota técnica que detalha o cálculo está disponível em www.arsae.mg.gov.br

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE