Sábado, 16 Dezembro 2017

Os aproximadamente 138 estudantes de Direito prejudicados com o fechamento inesperado do Instituto de Ensino Superior João Alfredo de Andrade esperam pelo menos reaver parte dos prejuízos causados a eles pelo encerramento das atividades. Porém, o drama parece estar apenas no começo e promete render ainda muitos capítulos, pois um acordo proposto pelos alunos foi praticamente descartado pela diretoria da instituição. No dia da assinatura do termo que garantiria a eles auxílio financeiro para a cobertura de despesas com transporte e complemento das mensalidades em outras faculdades para as quais se conseguiram se transferir e com valores mais altos que em Juatuba, o procurador nomeado para a função não apareceu. A reunião estava marcada para 17 de julho, na sede do Ministério Público, em Mateus Leme, onde uma comissão formada por universitários aguardou pela chegada do representante da J. Andrade das 15h às 19 horas, sem sucesso. 

Os estudantes estavam entre o primeiro e décimo período, sendo que no caso desse último, muitos não vão conseguir se formar no fim do ano devido às diferenças nas grades curriculares. Prestes a iniciar o sexto semestre, Fabrício Nuno Canguçu de Souza lidera o movimento criado com o propósito de pelo menos minimizar os prejuízos causados aos alunos pela decisão anunciada intempestivamente, às vésperas das férias. “É tentativa de assegurar os nossos direitos, que não foram respeitados em nenhum momento. Já havíamos feito a nossa proposta e a princípio parecia que haviam concordado, no entanto, na hora de assinar o compromisso, ninguém compareceu”, desabafa Fabrício. 

Informações obtidas pela reportagem junto ao Ministério Público são de que o promotor Almir Guimarães já solicitou documentos para dar continuidade ao inquérito. Entre os universitários, a perspectiva é de conseguir ajuizar uma ação coletiva contra os responsáveis pela J. Andrade. “Foram muitos os danos. Algumas pessoas pediram transferência para Brumadinho, mais viável porque a faculdade oferece o transporte e o meu caso, que retorno às aulas nesta segunda-feira, 28, mas para muitos, isso não foi possível. 

A um dos pedidos, para que pelo menos o décimo período terminasse o curso no tempo previsto, acenaram com a possibilidade de educação à distância. Como podiam aceitar isso os que estão no fim de curso, alguns com monografias em andamento e em preparativos já para a prova da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB? Estamos indignados, não podemos ficar parados, temos que buscar providências”, frisa o líder da mobilização.  

Os alunos foram avisados sobre o fechamento no dia 13 de julho. Na página mantida pela faculdade na internet, o comunicado oficial foi postado apenas na sexta-feira, 24, com a justificativa de que “o cenário educacional brasileiro, regional e local apresentou fortes mudanças, que influenciaram sobremaneira o desempenho da instituição, não possibilitando a sua sustentabilidade”. Ainda segundo o esclarecimento, a expansão da oferta de graduação em nível superior, especialmente na cidade de Betim, a inadimplência e as mudanças no programa de Financiamento Estudantil – Fies – colaboraram para que o instituto não conseguisse mais suportar a continuidade das atividades acadêmicas. “Por isso, após analisar todas as alternativas possíveis, o Conselho Superior resolveu por deliberar o encerramento das atividades educacionais. Neste processo busca atuar de forma transparente e ética a fim de atender a todos os envolvidos”, garante a nota. A reportagem tentou contato com a J. Andrade várias vezes por telefone, mas ninguém atendeu às ligações, apesar das afirmações de ex-alunos em processo de transferência que a secretaria está em funcionamento para a liberação de documentos. 

 

A Festa de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas e viajantes, segue neste sábado, 1º, e domingo, 02, em Juatuba, com várias celebrações em honra ao Santo. Hoje, haverá missa às 20 horas na Igreja Matriz e logo depois, apresentações da dupla Willy & Ney e da cantora Véll Rodrigues. 

Já a programação de amanhã, que marca o encerramento dos festejos, começa às 09h30, com a carreata e benção dos veículos seguidas de sorteios de prêmios, entre os quais, uma motocicleta Honda 125C 0 Km. Os bilhetes serão vendidos nas barraquinhas por R$ 10. A animação do público no último dia do evento fica por conta de Cristiano & Fabiano, banda Chaparral e grupo Uai Brothers. 

Nossa Senhora do Rosário

Em Mateus Leme, a comunidade católica deu início aos preparativos para a Festa de Nossa Senhora do Rosário, que será realizada entre os dias 12 e 16 de agosto. As celebrações eucarísticas estão marcadas para 19 horas, no bairro que tem o nome da Santa. Após as missas, as tradicionais barraquinhas com vendas de comidas típicas e som mecânico. Toda a renda arrecadada é destinada à Igreja.

A Casa de Cultura Cássia Afonso de Almeida dá continuidade à programação do 2º Festival de Inverno com palestra de Soraya Belusi sobre “A História do Teatro Mineiro”, seguida de filme sobre o mesmo tema, hoje, 1º, a partir das 14 horas. Às 16h estará em cartaz “Guignard Imaginário”, da diretora Isabel Lacerda, sobre a história de Alberto da Veiga Guignard. Falecido em 1962, ele foi um dos pintores mais emblemáticos do Brasil no século XX, responsável, principalmente em Minas Gerais, pela formação de uma geração de importantes artistas plásticos. 

Já às 18h deste sábado, apresentação dos Violeiros do Médio Paraopeba, que, considerado o maior grupo de viola caipira do estado e o quarto do Brasil, tem cerca de 37 integrantes de Mateus Leme, Juatuba, Betim, Florestal, Itaúna e Pará de Minas. O repertório, executado com um dos instrumentos de maior prestígio da música popular brasileira, promete emocionar o público com grandes clássicos. 

A segunda edição da mostra de artes promovida pela Casa de Cássia acaba amanhã, 02. Para 14h, está marcado o lançamento do livro “Dossiês cinematográficos: o cinema através de mim”, de Geraldo Veloso; às 16h, Felipe Arco lança a obra “200 mil paçocas e infinitas poesias”. Depois, a batalha de MCs Manifest´Arte e enceramento com a cantora Vilania Fuza. O espaço cultural fica na rua Meyer, 105, na Vila Suzana, em Mateus Leme. A entrada para todas as atividades é gratuita e mais informações podem ser obtidas pelos telefones 9622 - 1090 ou 9757 – 6651. 

 

Preconceito é um tema sempre atual, apesar da mobilização no sentido de combatê-lo, seja em relação à raça, credo ou orientação sexual, entre outras variadas e possíveis motivações. A necessidade de mudanças nesse sentido tem sido discutida com mais frequência a cada dia, principalmente com a ampliação do acesso às novas tecnologias e, consequentemente, aumento do número de usuários das redes sociais, como o Facebook, onde os debates sobre o assunto costumam ser acalorados. Mas, quem está ao lado dos grupos classificados como minorias sabe muito bem: ainda é preciso avançar muito e o movimento não pode parar. E com proposta de dar continuidade à conscientização sobre a importância de combater o racismo e valorizar a cultura negra, a Secretaria de Cultura de Juatuba programou a I Conferência da Igualdade Racial, para sábado, 08, na Câmara Municipal. 

Em conversa com a reportagem, a secretária, Sônia dos Anjos, contou que a ideia de promover o encontro surgiu em meio às duas edições da Mostra Religiosa Afro-Brasileira, em 2013 e 2014, ano em que foi encaminhada ao Legislativo e aprovada a lei que estabelece as diretrizes de valorização das religiões de matrizes africanas e das manifestações artísticas e culturais afrodescendentes em Juatuba. “Sabemos que o pior preconceito é o institucional, a sociedade ainda é muito racista, mas ninguém assume, o racismo é velado em todos os setores e isso precisa ser combatido. É o nosso objetivo é colocar na mesa de discussões mais uma vez essas questões e buscar as  melhorias necessárias. Precisamos lutar e mudar essa história para que todos sejam respeitados e valorizados”, comentou a gestora, que, em 2005, como professora de História na rede municipal de ensino, teve trabalho desenvolvido junto aos alunos nesse sentido premiado em nível nacional. 

A I Conferência da Igualdade Racial de Juatuba vai começar às 07h com o credenciamento e segue até às 17 horas. O secretário de Estado de Direitos Humanos, Nilmário Miranda ministra a palestra “Panorama Internacional e Nacional de Políticas Públicas e a Legislação de Promoção da Igualdade Racial”, às 08h45. Já a gestora estadual da Educação, Macaé Evaristo, fala sobre o que prevê a legislação em relação às ações educacionais, a partir das 09h30; e o professor Erisvaldo Pereira, da Universidade Federal de Ouro Preto aborda a intolerância religiosa, 10h15. O fórum de discussões e perguntas será aberto às 11h e após o intervalo para almoço, os conferencistas retomam as atividades às 13h, com debates centrados nos eixos temáticos “segurança pública e a população negra”, “movimento negro e a luta por reconhecimento de direitos” e “o racismo hoje e o racismo institucional”. Para às 16 horas está marcada a apresentação das propostas que vão nortear a elaboração das diretrizes de trabalho para os próximos dez anos. A expectativa, segundo Sônia dos Anjos, é de envolvimento de aproximadamente 200 pessoas. 

 

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – divulgou o levantamento referente à economia de água na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH – mês de junho. E, com a redução do consumo em 15,2% na comparação com o mesmo período do ano passado, a alternativa para evitar a pane total no abastecimento continua a ser o racionamento, que vai afetar Juatuba e Mateus Leme, entre vários outros municípios no entorno, com a suspensão do fornecimento pelo menos 12 horas por semana a partir de agosto.

A intenção é fazer com que a população reduza os gastos em no mínimo 30%, meta que parece difícil atingir tendo em vista os resultados obtidos desde que a campanha foi intensificada, com o agravamento da crise hídrica, em janeiro. Em fevereiro o consumo foi reduzido em 9,4%, seguido por 16% em março, 15% em abril e 14,5% em maio.

Até o fechamento desta edição, o Sistema Paraopeba, responsável pelo abastecimento da capital e outras diversas cidades da RMBH, estava com 33,5% da capacidade, volume muito baixo se comparado com o de julho de 2014, de 56,1% e 2013, 89,4%. O nível do Sistema Serra Azul, terceiro mais importante da região, que abastece Juatuba e Mateus Leme, permanece na casa dos 14%. Este mês é decisivo para a implantação do racionamento e a Copasa prevê um colapso caso o período de seca prevaleça. 

 

 

Justificativa para suspensão do fornecimento são as obras da Copasa para ampliação do Sistema Rio Manso

Está programada para amanhã, 26, uma parada operacional no Sistema Paraopeba devido às obras de ampliação do reservatório Rio Manso. Com isso, o fornecimento de água será interrompido durante o dia inteiro em vários municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH -, entre os quais, Juatuba e Mateus Leme, que serão afetadas em todas as regiões.

 

A suspensão do abastecimento foi avisada pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – na quarta-feira, 22. Segundo a empresa, a medida vai vigorar por aproximadamente 16 horas. A justificativa é a necessidade de substituição dos registros de descargas e interligações de elevatórias de água tratada e de instalação de novos pontos em Sarzedo e Brumadinho.  A previsão é de que a situação seja regularizada, gradativamente, amanhã à noite e na segunda-feira, 27. 

Previsão é de desligamento total do sinal analógico até o fim do primeiro semestre

 

Mateus Leme e Juatuba estão entre as 24 cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte com previsão de receberem o sinal de TV Digital com cobertura de 100% até junho do ano que vem, quando o analógico será completamente desligado. Os procedimentos para a migração tiveram início nos últimos dias na capital e envolvem uma série de preparativos que vão se estender até o fim do primeiro semestre de 2016, conforme estimativa da Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização dos Canais TV e RTV, a EAD.

Durante o período de transição, os telespectadores que ainda assistam à TV analógica passarão a ver em suas telas um sinal indicativo com a letra “A” três vezes ao dia. Conforme a proximidade do prazo para a migração, a quantidade de inserções aumentará, mostrando o tempo restante para a alteração. A partir de abril, a indicação ficará fixa na tela até que esteja disponível apenas o sinal digital, que garante inúmeros benefícios, como o fim das interferências externas, a qualidade superior da transmissão, tanto em relação à imagem quanto ao som e a possibilidade de interatividade, desde que a emissora disponibilize o recurso.

 

A EAD ficou responsável pela distribuição dos equipamentos, que são antena, conversor e controle remoto, para as famílias cadastradas no programa Bolsa Família, do governo federal. Além de Belo Horizonte, Juatuba e Mateus Leme, estão nesta fase do projeto os municípios de Araçaí, Betim, Caeté, Contagem, Florestal, Ibirité, Igarapé, Lagoa Santa, Mário Campos, Matozinhos, Nova Lima, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, São José da Varginha, Sarzedo, Taquaraçu de Minas e Vespasiano. Os detalhes sobre as providências necessárias para adequações ao novo padrão, o calendário da mudança, entre outras informações estão disponíveis no portal e também na Central de Atendimento 147.

Nesta quarta-feira, 22, foi encontrado o corpo de uma jovem em lote vago no Residencial Samambaia 2, em Juatuba. Conforme as primeiras informações divulgadas pela Polícia Militar, a garota não portava documentos, mas aparentava 18 anos, e estava vestida com calça jeans e blusa rosa.  As suspeitas são de que a garota tenha sido asfixiada, já que havia sinais no pescoço dela, além de uma corda nas imediações do local onde estava o cadáver, encaminhado para o Instituto Médico Legal – e sem reconhecimento até o fechamento desta edição, quando ainda não havia pistas sobre possíveis suspeitos. 

 

Motorista do Pálio diz que já levou cobranças de melhorias à Prefeitura, mas não há sinais de providências até o momento

 

O socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU - Jhonatas Teles passou por um susto na tarde de domingo, 19, no Satélite. Ele transitava pelo bairro em um Pálio, quando, no cruzamento entre a rua Andrelino Rodrigues e a José Manoel da Fonseca, o veículo foi atingido pelo Gol conduzido por um senhor que soube identificar à reportagem apenas como “João”. Além de inconformado com o prejuízo de aproximadamente R$ 5 mil, visto que o carro ficou bastante danificado, o rapaz está ainda mais indignado com a administração municipal, já que segundo ele, cobra há tempos melhorias da sinalização no trecho, onde são registrados acidentes com frequência.

 

“Já nos mobilizamos, pedimos à prefeita Valéria para resolver essa situação, mas nada foi feito até agora. Com isso, quem paga é a população, que ainda enfrenta diariamente riscos de morte. Os moradores já fizeram abaixo-assinado e em uma das manifestações do ano passado cobramos providências, mas não há sinal das medidas, que são urgentes”, comentou. Jhonatas disse à reportagem que vai continuar a reivindicar a melhoria e chegou a ir até à Câmara Municipal com a intenção de formalizar a reclamação, mas não conseguiu devido ao período de recesso na Casa.

Os motoristas que têm o costume de estacionar em vagas para deficientes com a justificativa de que “não vão demorar” podem ficar mais atentos porque a tolerância para a velha desculpa vai diminuir ou ser extinta de vez.  A partir de janeiro de 2016, a infração passa de leve para grave, a multa de R$ 53,20 vai para R$ 127,69, a penalidade na Carteira de Habilitação que hoje é de três pontos será de cinco e o veículo poderá ser removido. As sanções estão em projeto de lei aprovado na última semana pelo Senado e cujo texto original prevê também que os espaços para portadores de necessidades especiais sejam identificados por placas, com informações sobre as penalidades em casos de descumprimento. 

A mudança aumenta o rigor do Código de Trânsito Brasileiro – CTB -, a partir da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. De acordo com a legislação, 2% do total de vagas de estacionamento dos municípios devem ser destinadas a deficientes e 5% aos idosos. Todas as outras vagas, ou seja, 93% do total, são para os demais motoristas e, logo, não há necessidade de utilizar aquelas que são preferenciais.

A nova lei prevê também auxílio ao deficiente auditivo e assegura a acessibilidade de comunicação, mediante emprego de tecnologias assistivas ou de ajudas técnicas em todas as etapas do processo de habilitação. O candidato contará com apoio de material didático audiovisual, com tradução simultânea em libras, nos cursos que precedem os exames necessários para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação - CNH. Além disso, ao se inscrever no processo para obter a carteira de motorista, o portador de deficiência auditiva poderá requerer intérprete de Libras, para acompanhamento em aulas práticas e teóricas.

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE