Sábado, 16 Dezembro 2017

A Prefeitura de Mateus Leme promoveu a 1ª Conferência Municipal de Educação que colocou em pauta as ações necessárias para a construção de um sistema integrado em Minas Gerais, além da implementação dos planos de trabalho para o setor. O debate abrangeu os nove eixos temáticos para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao segmento, com foco, principalmente, na ampliação do acesso ao ensino. 

O secretário de Educação, Márcio Santiago, fez explanação sobre as metas já cumpridas e os projetos a serem viabilizados até 2020, discutidos, posteriormente pelos 28 membros de entidades representativas, assim como de escolas municipais, estaduais e particulares. Depois das deliberações sobre as propostas, foram eleitos os delegados que defenderão o município nas etapas seguintes.

Debate em Juatuba

A rede pública de Educação foi discutida durante encontro realizado em Juatuba, nesta semana, entre representantes dos pais e alunos, gestores escolares, secretários e representantes do conselho. O fórum também colocou em debate os eixos de atuação rede municipal, como fase preparatória para Conferência Estadual, marcada para março de 2018. Quatro delegados foram eleitos para a etapa territorial, em Ibirité, no dia 25 de novembro.

A Prefeitura de Juatuba realizou, nesta semana, processo seletivo para a contratação temporária de profissionais na Secretaria Municipal de Educação. O certame teve 2.278 inscritos, para 52 oportunidades, aproximadamente 43 concorrentes por vaga.  De acordo com o secretário de Administração, Vanderlei Lopes Barbosa, a possibilidade de uma colocação atraiu também pessoas de outras cidades, na opinião dele, por causa da remuneração oferecida. 

“Juatuba está entre os municípios de Minas Gerais com os melhores salários para os professores. Os vencimentos são de R$ 2.551,89, valor que não é pago nem na capital. Com isso, muitos profissionais de fora acabam interessados em vir para cá”, comentou o gestor. Ele explicou que os aprovados substituirão servidores afastados e terão contrato de 12 meses, que poderá ser estendido por igual período. 

“O critério de avaliação é o tempo de experiência. No caso daqueles que já estão completando dois anos contratados, não poderá ser feita renovação. O resultado será divulgado no dia 27 de novembro”, contou. 

Foram abertas vagas para docentes da educação básica; de Ciências, Língua Portuguesa, Matemática, História, Educação Física, Geografia, Artes, Informática, Administração e Empreendedorismo. Também serão selecionados  pedagogos, agentes de serviço escolar, secretários e monitores.

 

Realizada nesta segunda-feira, 06, na Cidade Administrativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte, a quarta-reunião ordinária do Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano em 2017 colocou em pauta as propostas dos municípios de Mateus Leme e Contagem para o macrozoneamento. O encontro foi conduzido pelo secretário de Cidades e Integração Regional, Carlos Murta, e pela diretora-geral da Agência de Desenvolvimento da RMBH, Flávia Mourão. 

Os participantes deliberaram também sobre o regimento interno da conferência marcada para os próximos dias 21 e 22. Flávia Mourão apresentou o tema do seminário, que, neste ano, terá o tema “Consolidando a Integração Metropolitana”. Na programação está palestra do professor e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Ela falou também sobre a importância dos assuntos que serão discutidos e ressaltou que o objetivo é a definição de três medidas de prioridade, totalizando um conjunto de quinze diretrizes de desenvolvimento.

Quanto às sugestões de alteração no macrozoneamento metropolitano, os conselheiros aprovaram as de Mateus Leme, enquanto as de Contagem não obtiveram os três quartos de votos favoráveis necessários, conforme prevê a legislação. Na avaliação da equipe técnica da Agência RMBH, não havia segurança para recomendar as alterações indicadas pelo município, em função da ausência de estudos técnicos aprofundados sobre os impactos que tais mudanças poderiam acarretar na Bacia de Vargem das Flores. Situada na divisa entre Betim e Contagem, a represa é responsável pelo abastecimento de água de cerca de 10% da Grande BH. 

Desde que começou a ser realizada no Brasil, a “Black Friday” é uma das promoções mais esperadas pelos consumidores ao longo do ano. O dia é marcado por descontos considerados imperdíveis, com oportunidade para que muitas pessoas comprem os produtos que precisam, a preços bem mais baratos. 

Pesquisa realizada pela Google “Thanks God It’s Black Friday 2017”, apontou que 71% dos entrevistados já adquiriram algo na data. E a participação do público aumenta significativamente a cada ano. Conforme informações do site oficial, a “Sexta-feira Negra” chegou ao país em 2011 e desde então tem alcançado cada vez mais empresas, de diversos segmentos.

Este ano, pela primeira vez em Mateus Leme, haverá promoção também para a aquisição de lotes. Em comemoração à “Black Friday”, a Ello Urbanismo dará condições de pagamentos diferenciadas e vantagens que podem chegar até R$ 5 mil para os primeiros 15 compradores. 

“No dia 18 de novembro será possível comprar um lote em Mateus Leme com sinal de apenas R$ 1.500, mais parcelas a partir de R$ 480 e ainda garantir dedução de 500 a R$ 5 mil. No ato da compra, o cliente receberá uma raspadinha premiada, onde será definido o valor do desconto. Os lotes já têm com infraestrutura completa, com asfalto, água, luz, esgoto e drenagem pluvial”, explicou o representante da empresa, Leonardo Matos.

Quem quer aproveitar a oportunidade, basta entrar em contato com a Ello pelo telefone 3535-2121 ou pelo aplicativo WhatsApp (97524-6134).

 

A concessionária do Sistema MG-050/BR-265/BR-491 divulgou no início desta semana o levantamento sobre o movimento na rodovia durante o recesso devido ao feriado de Finados, celebrado na quinta-feira, 02. De acordo com o balanço, cerca de 200 mil motoristas passaram pelo trecho, que liga Juatuba e São Sebastião do Paraíso, na divisa de Minas Gerais com o estado de São Paulo, entre quarta-feira, 1º, e domingo, 05 de novembro. 

Durante os cinco dias de operações especiais houve 11 acidentes, com 23 vítimas não fatais. No período, as viaturas de inspeção realizaram 405 atendimentos a usuários da estrada e os guinchos da empresa, por sua vez, efetuaram a remoção de 90 veículos que apresentaram algum problema mecânico ao longo da via. Conforme os dados apresentados, em 2016, foram 25 ocorrências, com 60 feridos.

 

O Ministério Público de Minas Gerais – MPMG – deflagrou na manhã desta terça-feira, 07, operação para desarticular esquema de contrafação de calçados (falsificação de produtos de modo a iludir a autenticidade) e de sonegação fiscal praticadas por empresas estabelecidas em Nova Serrana e Divinópolis. O trabalho foi desenvolvido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco -, com suporte do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Ordem Econômica e Tributária – Caoet - e a 3ª Promotoria de Justiça de Nova Serrana, em conjunto com a Secretaria de Estado de Fazenda e a Polícia Militar. 

A estimativa é de que as práticas ilícitas tenham causado prejuízo milionário tanto a particulares, em razão da adulteração das marcas, quanto ao Estado, em razão da falta de recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS. O montante será calculado a partir da análise do material arrecadado nas buscas e apreensões. Foram cumpridos 16 mandados. 

De acordo com as investigações, as empresas foram constituídas sob a forma de representação comercial para escapar da fiscalização estadual, mas atuavam irregularmente no mercado promovendo a venda direta de itens contrafeitos e também de originais, mas sem a emissão de documentos fiscais. A suspeita é ainda de lavagem de dinheiro, valendo-se as investigadas, como forma de ocultar o verdadeiro faturamento, de máquinas de cartões de crédito e débito, registradas em nome de terceiros. Três promotores de Justiça, 38 auditores fiscais e 70 policiais militares participaram da operação, batizada de “Pés no Chão”. 

Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Transportes – CNT –, nesta terça-feira, 07, mostrou que a qualidade das rodovias federais e estaduais que cortam Minas Gerais piorou. De acordo com o estudo, o percentual de estradas apontadas como em condições ótimas caiu de 7,6% para 4%, na comparação entre o levantamento de 2016 e o de 2017. 

Para a realização desse trabalho, foram avaliados 10.526 quilômetros da malha rodoviária. Do total, 70% receberam a classificação de regular, ruim ou péssimo, sendo levadas em consideração o pavimento, sinalização e geometria. O resultado da má conservação das vias é o aumento dos custos logísticos e uma grande quantidade de acidentes, que, em todo o Brasil, consumiram cerca de R$ 10,88 bilhões no ano passado, além, é claro, das muitas vidas perdidas. 

"A queda na qualidade das rodovias brasileiras tem relação direta com um histórico de baixos investimentos em infraestrutura e com a crise econômica", disse o presidente da CNT, Clésio Andrade. Dados compilados pela entidade apontam que, em 2016, foram aplicados no setor R$ 8,61 bilhões. O montante vem caindo desde 2011, quando chegou a R$ 11,21 bi, conforme os dados apresentados pela instituição. 

A Polícia Civil de Itaúna confirmou que o corpo localizado por moradores da comunidade rural de Arrudas, na divisa com Azurita, é de uma pessoa desaparecida em Mateus Leme. O cadáver foi encontrado em 11 de setembro. 

Familiares da vítima, que morava no bairro Araçás, em Mateus Leme, entraram em contato com a Delegacia, relatando as suspeitas. Como o homem estava parcialmente carbonizado e teve as pontas do dedo cortadas, houve necessidade do exame de DNA para a identificação. 

Os autores envolveram o corpo, que também apresentava duas perfurações causadas por arma de fogo, em uma carcaça de pneus e atearam fogo. Um tiro acertou o braço esquerdo e outro a cabeça. A hipótese levantada durante as investigações foi de que crime tenha sido motivado por envolvimento com o tráfico de drogas. 

O Júri Popular da Comarca de Betim condenou o vigilante Juliano Ribeiro Pinheiro, 37, a 17 anos e dez meses de reclusão pelo assassinato da ex-mulher, Eliane Braz da Silva, 34. O cadáver foi encontrado em 31 de março de 2016, às margens da BR-262, na zona rural de Mateus Leme. De acordo com os autos, ela morreu em decorrência de ferimentos causados por pancada na cabeça. 

O acusado estava preso preventivamente. À época do crime, o homem chegou a registrar desaparecimento da ex-esposa, mas relatos de familiares e o histórico de violência doméstica sofrida por Eliane, desde 2011, colocaram-no como o principal suspeito. 

“Eram agressões, lesão corporal. Por várias vezes, a vítima foi ameaçada com um facão e em certa ocasião, o indivíduo ateou fogo no corpo dela”, disse o delegado Otávio Luiz de Carvalho, responsável pelo caso. Juliano foi sentenciado por homicídio qualificado, de acordo com o inquérito, praticado com motivações passionais, uma vez que o réu não aceitava o término do relacionamento de sete anos. 

A agência do banco Santander, localizada na avenida Getúlio Vargas, no Centro de Mateus Leme, foi alvo de criminosos na madrugada desta quarta-feira, 08. De acordo com informações da central da Polícia Militar de Minas Gerais – PMMG -, por volta das 03 horas, integrantes da corporação escutaram disparos na região central da cidade e solicitaram reforços.

Já no local, a equipe se deparou com os caixas eletrônicos destruídos por explosivos e encontrou também projéteis de armas de fogo de dois calibres, sendo um deles de 9 milímetros. A ação dos bandidos ainda danificou a vidraça da unidade do Bradesco. Foi acionado o Batalhão de Operações Especiais – Bope -, devido às suspeitas de que alguns explosivos não haviam sido detonados. Entretanto, os militares não encontraram o material.  

Ainda de acordo com a PMMG, durante rastreamento, foi localizado um Fiat Pálio, em chamas, na rodovia LMG-831. A hipótese é de que o veículo tenha sido usado no crime. A caminho de Betim, policiais deram ordem de parada ao motorista de um Celta, de cor cinza, ocupado por dois homens e um menor. No carro, que constava no sistema com queixa de roubo, a guarnição encontrou recipiente contendo gasolina. Os três foram levados para Delegacia para averiguações, mas, até o fechamento desta edição, não estava confirmado se são os culpados. 

Outros dois veículos, um Corolla preto e um Ônix branco, vistos nas imediações do banco, podem ter sido usados na ação criminosa. A PMMG informou também à reportagem que, apesar do estrago, os bandidos não conseguiram levar o dinheiro. 

Força-tarefa 

 

O grande número de ocorrências envolvendo explosões de terminais de autoatendimento nas cidades do interior de Minas Gerais fez com que o governo do Estado divulgasse medidas recentemente. A “arma operacional” anunciada para combate a esse tipo de crime e prevenção aos ataques a caixas eletrônicos é um acordo de cooperação técnica assinado por oito instituições. O documento tem detalhes de formas de atuação na área de inteligência e no planejamento de operações para repressão aos bandidos. 

A parceria prevê ações integradas e define papéis e medidas a serem cumpridos pelas secretarias de Estado de Segurança Pública e de Administração Prisional; forças policiais; Ministério Público e Corpo de Bombeiros. 

Grades de ferro 

 

Uma das propostas do Legislativo de Mateus Leme para prevenir esse tipo de ação é de autoria do presidente da Casa, Cristiano de Oliveira, que criou projeto de lei nesse sentido, aprovado em 21 de agosto. A medida obriga estabelecimentos bancários a instalarem grades de ferro em toda a fachada externa ou interna e a encerrarem as atividades dos caixas eletrônicos às 20 horas. 

A justificativa é a necessidade de inibir explosões dos terminais de autoatendimento. O texto prevê multa no valor de R$ 5 mil por dia para as agências que não cumprirem as determinações. O montante arrecadado com a aplicação das penalidades será revertido ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE