Índice Firjan aponta município com desenvolvimento mediano no último ano da gestão de Osmando

0
45

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro divulgou nesta quinta-feira, 28, o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal – IFDM. O estudo, referente a 2016, incluiu mais de 5,4 mil cidades brasileiras. O levantamento é embasado, exclusivamente, nas estatísticas oficiais, disponibilizadas pela União, por meio dos ministérios responsáveis por cada área analisada. Os indicadores variam de 0 (pontuação mínima) a 1 (máxima) para hierarquizar o nível em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), regular (de 0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto ( de 0,8 a 1).

De acordo com o relatório apresentado pela entidade, Itaúna teve desenvolvimento socioeconômico mediano no período, último ano do quarto mandato de Osmando Pereira da Silva à frente da Prefeitura.

O pior desempenho foi na geração de emprego e renda, em que o município ganhou 0,6631. A Saúde teve nota 0,7728; enquanto a Educação garantiu resultado favorável, pontuada com 0,8694.

O IFMD consolidado ficou em 0,7684, o que colocou o município na 835º posição, no ranking nacional, e na 79º no estado de Minas Gerais.

Ficaram de fora 99 cidades – três porque não tinham nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb -, cinco porque foram constituídas legalmente há três anos ou menos, e 91 porque tinham menos de dez empregados na administração pública.

Para a instituição responsável pelo levantamento “embora haja a imprescindibilidade de salientar que a avaliação não mede imperiosamente a qualidade de vida, parece lógico inferir que localidades com elevados índices de educação, saúde, emprego e renda sejam sim melhores lugares para se viver”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui