Contrato emergencial de limpeza urbana custará 37% a mais aos cofres do munício

0
38

Nessa terça-feira, 23, agentes da limpeza urbana se encontraram com o prefeito de Juatuba Adônis Pereira e a vice Célia da Silva, na Prefeitura para dar início aos trabalhos na nova empresa contratada, a Vialix, que assume após o Executivo romper o contrato de seis anos com a Arbor, devido aos problemas dos serviços prestados e a conduta em relação aos funcionários.

O contrato emergencial custará aos cofres de Juatuba 37,95% a mais que a antiga empresa, que em contrato de um ano, recebia R$ 2.500.000,00, enquanto a Vialix, em apenas seis meses, receberá R$ 2.014,821,96, como divulgado no Diário Oficial do Município.

Com a nova empresa, Juatuba pretende recomeçar, com seus trabalhadores tendo seus direitos e dignidade ao trabalhar. A Prefeitura afirma que a nova empresa traz uma estrutura melhor e uma maior qualidade na prestação dos serviços.

O Executivo ainda afirma que, haverá uma audiência com o Ministério do Trabalho, no dia 31 de julho, para procurar solucionar a situação dos salários em atraso e acertos não pagos pela Arbor.

Rescisão de contrato

No último dia 18, a Prefeitura de Juatuba anunciou, por meio de uma rede social, a rescisão do contrato com a Arbor. A empresa coleciona problemas com o Município, especialmente em relação aos seus colaboradores. Arbor não estava fazendo o pagamento dos funcionários, que estavam trabalhando sem receber, enquanto a Prefeitura mantinha o pagamento pelos serviços contratados em dia.

Dois dias antes do anúncio da rescisão de contrato, funcionários da empresa protestaram na Praça dos Três Poderes, reivindicando o salário em atraso referente ao mês de junho. No local, os trabalhadores se reuniram com o prefeito Adônis e a equipe de governo dele para buscar solucionar o problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui