Ausências de vereadores na Câmara de Juatuba

0
162

Das 13 reuniões deste ano, Mário Neto faltou a seis, já Jorge Mello foi dispensado devido a pandemia

2020 tem sido conturbado para agenda de diversos profissionais e, em meio às iniciativas de combate à Covid-19, muitos tiveram as jornadas reduzidas e, por consequência, os salários também foram reduzidos. Na Câmara de Juatuba, diversas iniciativas foram criadas para reduzir os gastos do Legislativo durante o período de pandemia. A casa acabou ficando fechada ao público em abril e também no início do mês de julho como medida de proteção contra as aglomerações. Além disso, o expediente administrativo está ocorrendo das 8h às 14h. Para os vereadores pouco mudou. As reuniões continuaram sendo realizadas e os pagamentos continuaram depositados no fim do mês.

Para receber seus vencimentos, um dos principais compromissos de um vereador é comparecer ao plenário da Câmara. Conforme informações apuradas pelo JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME, neste ano, foram 13 reuniões ordinárias realizadas de janeiro a junho, e ainda teve vereador que faltou há quase metade dos encontros. Este mês, os parlamentares estão em recesso.

De acordo com o regimento interno da Câmara, quando um vereador não comparece à reunião, ele deve enviar justificativa à presidência, considerando-se motivos justos: doença, luto, gala ou licença maternidade/ paternidade. Dos nove vereadores juatubenses, cinco tiveram ausências registradas. Os parlamentares Leonardo Cristiano e Alexandre Avelar têm uma falta cada. Alex Martins tem cinco faltas, duas em março e três distribuídas nos meses seguintes, e Mário Neto é o recordista em não-presença com seis faltas. Já o vereador Jorge Mello teve três ausências protocoladas e tem sido figura ausente nas reuniões. A razão do não comparecimento seria o fato de ser parte do grupo de risco da Covid-19.

Há pouco mais de dois meses Jorge não comparece à Câmara, período que coincide com a aposentadoria dele do cargo de delegado da Polícia Civil em Itaúna. Ao jornal, a assessoria de comunicação da Câmara informou que ele foi dispensado das reuniões devido à pandemia. Porém, a reportagem recebeu informações de que, apesar de não ir às reuniões, o vereador estaria atendendo em um escritório no Centro de Itaúna, cidade na qual pretende concorrer ao cargo de prefeito. Sobre os demais vereadores, não foram repassadas informações a respeito do motivo das ausências. A Câmara informou que “as justificativas foram encaminhadas direto ao Presidente da casa e ou secretaria legislativa, constadas em atas e são de cunho pessoal de cada vereador”.

Em maio, os parlamentares tiveram a oportunidade de destinar 25% dos seus salários ao município, para ajudar no combate à Covid-19. Desta forma, caso o vereador opte por reduzir a porcentagem máxima, de 25%, receberá nesses meses salário correspondente a R$5.966,46. Em período normal, o salário dos representantes do Legislativo em Juatuba é de R$7.955,28. Na época, apenas Leonardo Cristiano e Wellington Pinheiro aderiram à portaria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui