CUFA faz doações para famílias de Juatuba e Mateus Leme

0
105

A Central Única das Favelas (CUFA) enviou nos últimos dias grande contribuição para famílias de Juatuba e Mateus Leme. A organização não-governamental destinou refeições congeladas e cestas básicas para distribuição entre a população carente da cidade. A ação contou com o apoio das secretarias municipais de assistência social.

A atividades da CUFA Mateus Leme são recentes, começaram junto com o período de distanciamento causado pela pandemia da Covid-19. Entretanto, como explica o coordenador da unidade mateuslemense, Renan Vinícius, o trabalho da CUFA no Brasil é muito maior. Ela é uma organização reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural que existe há 20 anos. A criação da entidade ocorreu a partir de jovens de várias favelas, a maioria negros, que buscavam um meio de expressão.

De lá para cá, o movimento cresceu, ganhou novos significados e tem mudado a vida de moradores de comunidades brasileiras. Entre as áreas promovidas pela CUFA estão educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, além de muitas outras ações. As doações feitas em Juatuba e Mateus Leme foram apoiadas pela CUFA Minas. Ao receber a contribuição da iniciativa privada, eles fazem o direcionamento para os locais que mais precisam.

Em Juatuba foram entregues 300 marmitex congeladas e 50 cestas, distribuídas às famílias de Francelinos e região. Já em Mateus Leme, foram 800 refeições para beneficiários de projetos sociais da Prefeitura, como o Acolher, o Esca, o Condecoma, e também usuários dos serviços do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS). Cada membro da família ganhou uma marmitex. Além disso, a CUFA também distribuiu na cidade 500 kits com alimentos e itens de higiene pessoal para crianças do bairro Central.

A secretária de assistência social de Mateus Leme, Raquel Alvarenga, conta que esse trabalho de parceria já ocorre com diversas organizações durante a entrega de doações para famílias carentes do município. “Esse apoio de outras entidades é muito importante, principalmente nesse momento em que a gente não consegue atingir todo mundo sozinho. Além disso, as vezes as ONGS fazem movimentos de arrecadação de agasalhos ou alimentos e tem dificuldade de saber quem realmente precisa, então nós ajudamos nesse direcionamento. Quando nos unimos, temos a capacidade de atender às famílias que realmente precisam. Acho importante também ter um representante de uma organização tão importante como a CUFA aqui, porque contribui para desenvolvermos um trabalho ainda mais completo”, destacou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui