Durante pandemia, doenças transmitidas pelo Aedes aegypti também preocupam

0
209

Mateus Leme já registrou 153 casos suspeitos de dengue

A pandemia causada pelo novo coronavírus desafia a Saúde no Brasil com aumento exponencial do número de casos e, consequentemente, de mortes, além de ser uma doença desconhecida e sem vacina ou tratamento medicamentoso com eficácia comprovada. Mas, essa não é a única preocupação. O país também enfrenta, cada vez mais casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya. A semelhança dos sintomas com os da Covid-19 é outro alerta que preocupa.

De acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, o Brasil já registra mais de 900 mil casos prováveis de dengue em 2020 e somente em Minas Gerais são mais de 82 mil, tendo 433 mortes pela doença. Em Mateus Leme, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados 24 casos confirmados de dengue, e um total de 153 notificações de suspeita. Até o fechamento desta edição a Prefeitura de Juatuba não retornou com os dados do município.

Números do Ministério da Saúde apontam ainda que o risco de gravidade para a dengue é maior quando a pessoa tem alguma doença crônica, como diabetes e hipertensão. Além disso, a faixa etária acima de 60 anos, concentra 58,4% dos óbitos. A idade e as comorbidades são as mesmas características do grupo de risco para a Covid-19.

Prevenção

Para prevenir a proliferação do mosquito e, consequentemente, essas doenças, é indicado eliminar ou cobrir os prováveis locais e objetos que possam acumular água, como pneus velhos, garrafas, caixas d’água e fazer uma boa limpeza nos quintais, evitando sempre o acúmulo de matéria orgânica. Também pode-se usar roupas compridas ou repelente e utilizar telas em janelas e portas, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.

Tratamento

O tratamento para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti é, na grande maioria dos casos, apenas para aliviar os sintomas, pois a cura acontece espontaneamente. Mas antes de se medicar, consulte um médico, pois determinados medicamentos podem agravar o quadro.

Esse é o principal período de atenção, mas o cuidado com a dengue e as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti devem ser durante o ano todo. Devem procurar a unidade de saúde, aquelas pessoas que, em um contexto de doença febril, se sentirem prostradas e, junto aos sintomas respiratórios como tosse, coriza e secreção nasal, tenham falta de ar. Confira no infográfico a diferença nos sintomas:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui