Empresas poderão ficar até 3 meses sem pagar FGTS e Simples Nacional

0
242

Medidas do Governo Federal tenta reduzir impactos do coronavírus

Nessa semana, o Governo Federal apresentou um conjunto de medidas emergenciais para tentar reduzir os impactos provocados pela pandemia do coronavírus. Parte delas visa proporcionar mais prazo para empresários efetuarem o pagamento de impostos, isso pode “aliviar” os empreendedores nesta temporada.

Entre as ações está o adiamento do pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço-FGTS por três meses, o que gera um impacto de R$ 30 bilhões para os cofres públicos, uma vez que os trabalhadores continuarão tendo os valores depositados no Fundo. Também por três meses, a União deixará de recolher os impostos do Simples Nacional. O impacto previsto é de R$ 22, 2 bilhões, de acordo com a pasta, o valor que não for recolhido nesse período será diluído nos meses seguintes, até o fim do ano. O governo ainda prometeu R$ 5 bilhões de crédito do Proger/FAT para micro e pequenas empresas.

O contador Leonardo Prado, explica que a medida do Governo Federal, tem em vista prevenir o aumento no desemprego. “É um pacote de medidas voltado principalmente para micro e pequenas empresas, por ser o ramo que mais emprega no país. A preocupação do governo era que ao cobrar os impostos nas datas vigentes, essas empresas não teriam dinheiro em caixa e consequentemente, demitiriam funcionários. Então, é uma tentativa de segurar os empregos, permitindo que as entidades paguem parceladamente esses valores até o final do ano”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui