Irene destaca atuação independente enquanto vereadora

1
91

Entre os vereadores eleitos, uma das mais respeitadas e conhecidas da população mateus-lemense é a advogada Irene Maria de Oliveira. Aos 67 anos, ela retorna à política municipal com o desejo de fazer um mandato independente, voltado para políticas públicas e defesa do meio ambiente. Essa não é a primeira vez que Irene é eleita, em 2012 ela tentou uma volta ao legislativo, ficando como suplente.

A que você atribui sua eleição para a Câmara Municipal? No seu entendimento, o que é ser uma vereadora?

Minha eleição se inicia no meu perfil pessoal, profissional e político, que sempre foi voltado a grandes desafios e independência. E, certamente, as minhas propostas de interesse público, políticas públicas e defesa do meio ambiente.

Ser vereadora é participar do Poder Legislativo, parlamento, o poder mais representativo, uma vez que todos os setores da sociedade se fazem presentes, na maioria das vezes. A vereadora e o vereador têm o dever de fazer, elaborar, votar leis e regulamentos que norteiam a administração pública. O chefe do Executivo não pode praticar nenhum ato sem o aval dos vereadores. As obras e serviços são viabilizados através do orçamento aprovado na Câmara, assim como o aumento de impostos, entre outros. Por isso, ser vereadora é de grande responsabilidade e seriedade. Os vereadores não são auxiliares do prefeito. São independentes e fiscais da execução dos serviços e atos públicos.

Você acompanhou os trabalhos do legislativo que encerrou o mandato? Qual é sua avaliação desses últimos quatro anos?

Estava afastada da política há muitos anos, não acompanhei diretamente os trabalhos, mas acredito que tiveram seus méritos.

Esse é seu segundo mandato. Qual era seu objetivo quando entrou na política? Acredita que ele foi cumprido? E agora, quais são as próximas etapas dessa sua caminhada?

A política, na forma verdadeira, é a oportunidade de você ter participação na melhoria de vida dos cidadãos e cidadãs. Esse sempre foi meu objetivo e foco. Nos mandatos anteriores, tenho consciência de dever cumprido. E, continua sendo, ao iniciar esse mandato, especialmente nesse momento que estamos vivendo, em razão da pandemia. Sabemos que a sociedade passará por momentos difíceis, principalmente os mais simples e precisaremos de maturidade e seriedade na condução de nossos atos como agentes públicos, para cumprir nossa missão na Câmara Municipal, que é o bem público. Esse é o motivo de estar na política. Tenho fé que farei a minha parte.

E perante o executivo do prefeito Renilton, como será sua atuação? Qual avaliação você faz dos últimos anos da administração municipal?

A minha atuação perante a administração será pautada no respeito, independência e parceria quando do interesse público. A administração Júlio Fares, da qual tive participação apenas na condição de cidadã, avalio como positiva. Teve alguns atos equivocados, na minha visão, mas não deixou dívidas, a Prefeitura está organizada, há obras programadas, com destaque para a Escola do Bairro Central. Isso é muito importante.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui