Juatuba e Mateus Leme não participam de encontro para discutir ameaça de falta de água

0
206

O portal www.belohorizonte.mg.gov.br anunciou um encontro entre 20 municípios, incluindo Mateus Leme e Juatuba, para discutir o impacto da mineração no abastecimento de água na Região Metropolitana, após o rompimento da barragem em Brumadinho, que resultou na contaminação do Rio Paraopeba. Ainda de acordo com o site, os municípios se reuniram nessa quinta-feira, 25, na Câmara Municipal da capital mineira. 

Contudo, em contato com o prefeito de Juatuba, Antônio Adônis Pereira, o mesmo informou que não ficou sabendo do encontro. O prefeito de Mateus Leme, Júlio Fares, também não compareceu ao encontro.

A data marcou os seis meses do rompimento da barragem 1 da mina Córrego do Feijão, da Vale. Prefeitos e vereadores dos municípios abastecidos pelos rios Paraopeba e Velhas temem que ocorra outro colapso, resultando em falta de água na Grande BH. Metade de todo o consumo de água da região, composta por 34 cidades, e que tem cerca de seis milhões de habitantes, de acordo com o IBGE, vem do sistema Paraopeba. 

Ainda de acordo com o site, foram convidadas para a reunião a Prefeitura de Belo Horizonte e as Prefeituras e Câmaras Municipais de Contagem, Betim, Esmeraldas, Sabará, Santa Luzia, Nova Lima, Raposos, Ribeirão das Neves, Vespasiano, Brumadinho, Sarzedo, Ibirité, Igarapé, São Joaquim de Bicas, Mário Campos, Mateus Leme, Juatuba, Lagoa Santa, São José da Lapa e Pedro Leopoldo.

Adônis disse que esteve recentemente em uma reunião com a Vale. “Compareci em uma reunião da Vale do Rio Doce, em Betim. Foram discutidas a indenização da Vale nas cidades que foram atingidas pelo Rio Paraopeba. São multas que a vale irá pagar para serem dividas nas cidades que foram atingidas”.

O gestor disse à reportagem que a administração de Juatuba está aguardando a definição do que vai acontecer a respeito da Vale, se ela vai fazer realmente fazer algum repasse e quais seriam as condições.  “Creio que a empresa irá fazer a reparação porque é um fato que ocorreu. Um fato que todos têm o conhecimento. Então ela tem que realmente tentar amenizar algumas coisas”, disse.

Adônis descarta possibilidade de falta de água

Perguntado se Juatuba poderia ficar sem abastecimento de água devido à contaminação do Paraopeba, Adônis disse que não tem essa possibilidade, por causa do sistema Serra Azul, que abastece o município. Não teria a possibilidade de Juatuba ficar sem água por motivos do Paraopeba, mas o município pode perder um pouco na capacidade de abastecimento, porque o Serra Azul passa a abastecer outras cidades. Aí tem esse problema. Nós fizemos até uma reunião com a Copasa, a respeito de esgotamento sanitário, que vai ser ampliado aqui no município, porque até hoje Juatuba só tem aproximadamente 35% de atendimento. E nós não aceitamos que isso continue nessas condições”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui