Mateus Leme entra em alerta e registra primeiro caso suspeito de Sarampo

0
110

Na última semana, um jovem, de 17 anos, deu entrada na Unidade de Saúde Básica do bairro Imperatriz, em Mateus Leme, com sintomas de sarampo: febre, vômito, manchas avermelhadas pela pele e inflamação dos olhos. A USB foi evacuada e fechada para descontaminação, conforme orientação do Ministério da Saúde. De acordo com a Secretaria de Saúde, além desinfecção da unidade, foi verificada situação vacinal de quem estava no local para aplicação da dose tríplice viral. O adolescente teria tido contato com o vírus em outras cidades, antes de retornar ao município e não há informação se ele estava com o cartão de vacinação em dia. O exame foi encaminhado para a Funed, Fundação Ezequiel Dias e o resultado ainda não foi divulgado. Em Minas Gerais já são 41 casos confirmados de sarampo e ainda há 650 casos suspeitos em investigação, de acordo com o último Boletim Epidemiológico divulgado nessa quinta- -feira, 09. Já foram registrados casos da doença nas cidades do entorno de Mateus Leme como Itaúna, Betim, Contagem e Belo Horizonte. Segundo o secretário de Saúde, Rafael Oliveira, a doença estava erradicada na cidade, mas é importante que as pessoas não deixem de vacinar. “Há anos não observamos nenhum caso de sarampo no município e, apesar de termos a notificação dessa suspeita, ela ainda não foi comprovada. É importante procurar a imunização e, por isto estamos empenhados na campanha nacional e em realizar o Dia D contra a doença em 19 de outubro”, explica.

Campanha

Na segunda-feira, 07, começou a Campanha Nacional contra o Sarampo e devem ser vacinadas nesta primeira etapa, crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade. A vacina contra o sarampo evita 98% dos casos, se a pessoa estiver com o esquema vacinal completo. Pessoas de um a 29 anos precisam ter tomado duas doses para serem consideradas imunes. Já pessoas de 30 a 49 anos precisam de apenas uma dose. Se a pessoa não tomou, não lembra ou perdeu o cartão, a recomendação é que tome a vacina. As pessoas com mais de 50 anos são consideradas imunes, pois de acordo com o Ministério da Saúde, já entraram em contato com a doença, de alguma forma, e já possuem anticorpos.

“Dose Zero”

Pelo calendário de vacinação regular, a primeira dose da vacina contra o sarampo é aplicada após os 12 meses de vida. Porém, com o aumento dos casos, o Ministério da Saúde recomenda que todos os bebês de seis a 11 meses tomem a dose zero. Esta dose extra considerada pelo governo federal como medida preventiva, não substitui as demais previstas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui