Número de casos de dengue diminui em Mateus Leme

0
116

Incidência passou de média para baixa; Secretaria de Saúde retomou campanha de combate ao mosquito

Os trabalhos de combate e prevenção aos focos do mosquito da dengue foram retomados pela Secretaria de Saúde de Mateus Leme nessas últimas duas semanas. Até o momento, foram contemplados Serra azul, Santa Bárbara, Mangabeiras e Vale dos Araçás. A campanha, que tem ocorrido nos finais de semana, deverá se estender até o dia 31 de dezembro, e nesse sábado terá como alvo a comunidade de Azurita.

 A medida tem sido tomada para tentar controlar o surto de casos, que chegou ao seu ápice em abril desse ano, quando foram registradas 161 possíveis ocorrências no município. As ações parecem já estar surtindo efeitos positivos, pois, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, Mateus Leme reduziu o número de casos para apenas dois, caracterizando-se como incidência baixa. Os dados apontam que não houve quaisquer casos de zika ou chikungunya no município.

Segundo a Coordenadora de epidemiologia, Isabela Veloso, os trabalhos de prevenção e conscientização sobre os cuidados com o mosquito foram essenciais para o êxito na redução dos casos. “No mês de maio, aumentamos o nosso efetivo de combate às endemias para poder trabalharmos de uma maneira mais ampla e realmente combatermos o mosquito. Com isso, a gente conseguiu abranger mais casos e alertar mais a população”, explicou.

Isabela também comentou para prevenir futuras incidências, a prefeitura determinou que os mutirões estejam sempre à frente do problema. “Agora, estamos trabalhando com esses mutirões antecipados, prevendo já o período de chuvas para termos um trabalho mais efetivo nos meses de setembro e outubro”, ressaltou. 

Em março, Juatuba também apresentou 191 ocorrências de possíveis casos, estando sob alerta, com alta incidência da doença. No mesmo mês, o Governo do Estado liberou R$40 mil para ambas cidades, mobilizando recursos de forma mais ágil para enfrentamento do Aedes aegypti e estruturação de serviços de atendimento às pessoas infectadas pelo vírus causador da doença. Desde então, os municípios diminuíram os índices de infestação, principalmente Juatuba, que após reduzir o número de casos, se manteve com a taxa de incidência considerada baixa, registrando apenas duas suspeitas de contaminação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui