Operação investiga fraudes no auxílio emergencial em Mateus Leme e outras 38 cidades

0
197

Fraudes no recebimento do auxílio emergencial, esse é o foco das investigações da operação “Terceira Parcela” deflagrada pela Polícia Federal (PF). Foram expedidos 66 mandados de busca e apreensão de documentos em todo o país, sendo 39 em cidades mineiras, incluindo Mateus Leme. Os principais objetivos da operação são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas que cometem esse crime. Estima-se prejuízo da ordem de R$ 15 milhões, o que representa cerca de 25.000 parcelas do auxílio emergencial.

Aproximadamente 200 policiais foram empenhados na operação no estado. A suspeita é de uso irregular de dados de pessoas que não solicitaram o auxílio emergencial para fazer a requisição criminosa na Caixa. O dinheiro seria usado para o pagamento de boletos de água e luz, por exemplo.

“Nesta primeira etapa da investigação, são alvos os beneficiários de pagamento de contas com valores obtidos com o desvio de auxílios emergenciais. O objetivo da operação é desestruturar ações que causam prejuízo ao programa assistencial e, por consequência, atingem a parcela da população que necessita desses valores”, informou a PF.

Essa é a terceira etapa da operação. As fraudes foram descobertas após a Caixa receber um alto número de contestações de beneficiários, com reclamações de que o auxílio emergencial não teria chegado até eles, apesar do sistema acusar que o valor já teria sido utilizado. A investigação foi feita conjuntamente pela PF, Ministério Público Federal (MPF), Ministério da Cidadania, Caixa Econômica Federal, Receita Federal, Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU), que formam a Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui