Proposta de criação da Cia da PM causa mal-estar junto à corporação

0
85

O vereador Avelar utilizou a tribuna da Câmara para oficializar o pedido de um estudo afim de viabilizar a criação de uma companhia independente da Polícia Militar em Juatuba. No ofício, enviado ao Deputado Federal Diego Andrade, o parlamentar justificou que a inserção da Companhia traria inúmeros benefícios à população, já que, por sua vez, seriam atendidos com maior eficácia os municípios de Juatuba, Mateus Leme e Florestal.

Em entrevista à reportagem, o vereador disse que a elevação de pelotão à Companhia aumentaria o número de policiais ativos nas cidades. “O pelotão é regido por 30 policiais e na companhia, serão 80 militares. Isso vai significar um grande avanço para a garantia da segurança de Juatuba, já que o município tem aumentado bastante nos últimos anos”, explicou.

A sugestão do vereador foi apoiada na Câmara, mas causou constrangimento no comando local da Polícia Militar, já que os vereadores não comunicaram ao Tenente Cel. Itabirano, Comandante da 7ª Cia PM Independente da qual o pelotão de Juatuba faz parte. O tenente Renato Alves, Comandante do 3º Pelotão de Juatuba disse estar surpreso com o ofício e que a iniciativa não compete ao poder Legislativo. “Acho que os vereadores deveriam ter tido uma conversa com o comandante do pelotão para verificar a possibilidade da proposta. Além disso, esse estudo de viabilidade é feito pela própria Polícia Militar”, explicou.

Para o Tenente Renato Alves, a criação de uma Companhia independente pode ser positiva, contudo é precoce afirmar os impactos favoráveis para as cidades. “Antes de pensarmos em companhia, precisamos estruturar aquilo que já temos, contudo essa análise de viabilidade e decisão de companhia compete ao alto comando da PMMG.

 “No atual cenário, devemos trabalhar em conjunto para potencializar o que já temos, ou seja, o nosso Pelotão e estou à disposição para otimizar medidas de segurança pública que possam trazer benefícios para nossa cidade”, acrescentou. Procurado, o tenente Hugo Magalhães, da Polícia Militar de Mateus Leme, informou que “a PM está sempre atenta às necessidades das populações das três cidades e, caso seja avaliada viabilidade da proposta, medidas serão tomadas no sentido de concretizá-la”, esclareceu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui