Sumiriko é destaque e emprega mais que o dobro de funcionários em 2019

0
229

Em Mateus Leme, Sumiriko dobra o número de funcionários

A empresa Sumiriko do Brasil, fundada em 28 de novembro de 1994, é uma indústria com sede em Mateus Leme, de tecnologia japonesa e competência brasileira, que gera, na atualidade, 630 empregos diretos e cerca de 90 indiretos, além dos 22 jovens aprendizes.

Localizada às margens da MG 050, no Vale dos Araçás; a Sumiriko possui três galpões, investimento em torno de R$ 2 milhões, que juntos ocupam todo um quarteirão, sendo que na avenida Olga Nogueira, ocorre o escoamento da produção que é direcionada a vários estados do Brasil, além do exterior.

Com atividade voltada à fabricação de artefatos de borracha para veículos automotores, a Sumiriko atende hoje empresas como Toyota, Nissan/Renault, Fiat, Yazaki; além de outros fabricantes de componentes automotivos como Sumidenso, Autocam, Proma, Kanjiko, NTN, Cebi, Mann Hummel, Sogefi, Sila, entre outras. Todas essas produções fazem com que a empresa produza e venda a seus clientes cerca de R$ 121 milhões por ano.

Mundialmente reconhecida pela Toyota, que a certificou como a principal produtora de borrachas para a marca, a Sumiriko de Mateus Leme irá fabricar 28 itens para o novo Corolla.

Tudo isso se deve ao padrão de qualidade da empresa que, extremamente preocupada com o bem-estar de seus funcionários, possui uma sala dedicada à segurança do trabalho – com cinco pessoas, e uma equipe alocada no setor de meio-ambiente, além da constante distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs), que são inspecionados e com certificação. Os rejeitos são tratados no local antes de serem descartados, seguindo a legislação ambiental nacional. Utiliza-se a estratégia de revezamento dos funcionários, para que a indústria não pare a fabricação das peças, que ocorre em três turnos, de segunda a sábado. E a novidade é que, com o aumento da demanda, já está sendo estudada a viabilidade da aquisição de mais máquinas injetoras de borracha, o que totalizará 50 até 2020. Hoje a Sumiriko possui 36.

Com dois engenheiros; um diretor de tecnologia; além do presidente, senhor Odagiri – todos japoneses, o restante da mão-de-obra é brasileira, assim como o gerente industrial, Marlon Borges. Segundo Marlon, “nossa intenção é tornar a Sumiriko mais lucrativa e poder absorver mão de obra da cidade. Desde janeiro deste ano, temos visto que houve esse crescimento. Ficamos no ranking A pela Toyota e podemos nos vangloriar em zelar pelos nossos funcionários, já que, desde outubro do ano passado, não computamos acidentes na fábrica”, disse.

Em 2013, eram fabricadas 400 mil peças/mês. Já, em 2017, o número saltou para 1.250 mil, o que reforça o aumento na produção. “Ficamos muito felizes com o resultado da Sumiriko e pretendemos ajudar ainda mais para que haja crescimento da mão de obra empregada na empresa. Posso dizer, com certeza, que esse alavancar na produção é fruto da credibilidade do grupo e da qualidade na forma de trabalhar”, afirmou o prefeito Júlio Fares, que visitou a fábrica na última quinta-feira, 29, juntamente com o chefe de Governo, Marcus Júnior, e com o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Jonas Soares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui