Tiberina amplia fábrica e evento conta com presença do vice-governador

0
282

Este ano, empresa investiu cerca de 80 milhões na fábrica e já tem três projetos com a Fiat em andamento

A Tiberina inaugurou em Juatuba o quarto galpão que marca os planos de expansão da fábrica na cidade. Instalada no município em 2013, a empresa italiana trabalha com a produção de componentes para automóveis e apresentou os planos de expansão para os próximos dois anos. O novo galpão de 10 mil m² foi criado para atender o aumento da demanda da Fiat, uma das principais clientes da Tiberina. Nos próximos dois anos, a fábrica de Juatuba já está incluída na produção de três novos carros da montadora e a expectativa é que ainda no mês de setembro, as novas ilhas de trabalho sejam instaladas, o que deverá também gerar novas vagas de emprego na região.

Estiveram presentes no evento o vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant, o cônsul italiano Dário Savarese, o coronel Carlos Henrique Guedes, o prefeito de Juatuba, Adônis Pereira, e a vice-prefeita, Maria Célia, o secretário executivo estadual de Meio Ambiente, Hidelbrando Neto, o superintendente de projetos prioritários da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Rodrigo Ribas, e o deputado estadual Wendel Mesquita.

O diretor da Tiberina na América Latina, Gian Luca Barban, explicou que o processo para construção da área de expansão demandou grande apoio dos governos municipal e estadual, que abriram diálogo para que a situação da empresa pudesse ser regularizada. A Tiberina tinha licenças ambientais pendentes, o que gerou atraso na liberação das obras do novo galpão.

O vice-governador, Paulo Brant, falou ao JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME sobre a relevância da expansão da Tiberina para o estado neste momento. “É muito importante porque mostra que o governo pode apoiar o desenvolvimento econômico sem necessariamente ter que desembolsar recursos públicos. Nós sabemos que o estado está em uma situação bem difícil e está, com muita dificuldade, honrando as despesas essenciais de educação, saúde e segurança. Então, é possível incentivar o desenvolvimento industrial e econômico por meio da ação do governo de coordenação, desburocratizando e facilitando a vida do empresário, tentando entender o problema, sem abrir mão da legislação, de cumprir as normas, simplesmente com diálogo”, ressaltou.

Gian Luca lembrou ainda que a companhia tem investido em parcerias dentro do estado para contribuir de forma decisiva com o crescimento do estado e a geração de renda para o povo mineiro. Os equipamentos da nova ferramentaria, por exemplo, estão sendo produzidos por fabricantes em Minas, ao invés de serem importados já prontos da China. No total, em 2020, a Tiberina está investindo cerca de R$ 80 milhões, nas plantas industriais brasileiras e outros R$80 milhões devem ser investidos no ano que vem.

As fábricas da América Latina ficaram paradas por sete semanas em razão da pandemia da Covid-19 e retomaram a produção em julho, seguindo a estratégia produtiva da Fiat. A fábrica voltou operando nos mesmos patamares de antes da pandemia e a expectativa é que o faturamento deste ano seja equivalente ou superior ao ano passado. Segundo o diretor da Tiberina, isso se deve ao sucesso do último lançamento feito em parceria com a Fiat, a nova Strada.

O vice-governador acredita que, apesar dos prejuízos causados pela pandemia, Minas também deve voltar a crescer em 2021. “A perspectiva é muito boa. Este ano, estávamos começando a melhorar, quando veio a pandemia, mas estamos com muita esperança, pois as atividades econômicas já estão sendo retomadas. O Gian Luca da Tiberina está dizendo que ele já está produzindo mais do que antes da pandemia. Então, de forma geral, alguns setores, como o setor de turismo, eventos, sentirão mais e vão demorar um pouco mais nesta retomada, mas, com certeza, o ano que vem será muito melhor”, afirmou Brant.

Para o próximo ano, o diretor da Tiberina pediu apoio das autoridades presentes para resolver outro problema grave na empresa: o acesso à fábrica pela BR-262. Ele explicou que a Polícia Rodoviária não permite que caminhões façam a manobra de entrada no local, pois precisam ocupar duas faixas e, por isso, colocam em risco outros motoristas na via. A empresa já tem um projeto, que além de otimizar a logística das entregas e recebimentos na planta, oferecerá mais segurança à região.

Legado em Juatuba

A Tiberina tem hoje cerca de 350 colaboradores, dos quais 80 foram contratados nos últimos quatro meses. A maioria deles, ressalta o diretor Gian Luca, são cidadãos de Juatuba, sendo esse um dos principais legados da empresa para a cidade. Além disso, a empresa tem desenvolvido uma política de apoio a instituições e projetos do município como doações para a Apae, patrocínio ao projeto da Escola Municipal José Pires Montes, doação de câmeras de segurança, a iluminação de Natal, entre outros.

O prefeito Adônis Pereira destacou a parceria entre o poder público e privado para a expansão da fábrica. “A Tiberina é de grande importância para o nosso município, pois é uma das principais empresas na geração de emprego e renda. Sabemos que existiram alguns conflitos antigos de licenciamento e conseguimos atuar com a empresa, junto ao governo para que este novo investimento fosse possível”, disse.

A busca pela instalação de novos empreendimentos também foi lembrada pelo chefe do Executivo de Juatuba. Adônis contou que a fábrica de elevadores, responsável pela doação da usina de asfalto ao município, teve a construção atrasada por causa da Covid-19. “Nós estamos trabalhando junto a várias empresas que estão querendo vir para o município. Além da fábrica de elevadores, tem mais uma fábrica de ração que está só aguardando a regularização de um terreno. No passado, a prefeitura fez a doação de lotes para várias empresas e há um limite de tempo para que elas se instalem. Se não entrar, o terreno será devolvido ao município. Juatuba é um município promissor, pois está localizada em um ponto estratégico, e daqui para frente vai crescer muito. Temos uma perspectiva muito grande na geração de emprego”, finalizou.

O que é a Tiberina

A Tiberina nasceu na Itália na década de 60 e se espalhou pelo mundo com filiais nos Estados Unidos, Turquia, Alemanha e Argentina. Iniciou suas operações no Brasil a convite da Fiat com um galpão em Sete Lagoas, transferindo em 2013 a unidade para Juatuba. A empresa tem também uma planta em Pernambuco. A fábrica juatubense produz, principalmente, peças estampadas e conjuntos soldados para veículos automotivos. Os principais clientes da Tiberina na América Latina são a FCA Betim, Jeep Pernambuco, FCA Córdoba e Marelli Pernambuco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui