Belo Horizonte tem três casos suspeitos de Coronavírus

0
382

Em Minas, os números podem passar de 10

O coronavírus começa a se espalhar gradativamente por Minas Gerais, por isso, a Secretária de Estado de Saúde (SES) faz um alerta sobre as precauções que podem evitar o contato com o vírus, principalmente na região metropolitana, uma vez que a capital já apresenta três casos suspeitos da doença. A Saúde alerta e indica que caso alguém apresente qualquer dos sintomas, procure imediatamente uma unidade de saúde. Uma medida necessária para conter essa doença respiratória que já matou mais de 2,7 mil pessoas em todo o mundo.   

Nessa quinta-feira, 27, em coletiva de imprensa, a SES confirmou cinco casos suspeitos da doença em Minas Gerais: três em Belo Horizonte, um em Montes Claros e um em Juiz de Fora.

Entretanto, o número pode ser ainda maior, pois, ainda seguem em análise da SES e Ministério da Saúde os possíveis casos suspeitos de três pessoas, da mesma família, em Pouso Alegre, que apresentaram os sintomas da doença após retornarem de uma viagem à Lombardia, na Itália, a mais atingida pelo vírus no país europeu.

Um caso em Uberlândia, em que o paciente também apresenta sintomas do coronavírus e está em uma área de isolamento do Hospital da Universidade Federal de Uberlândia. E, em rede social, o prefeito de Lavras, José Cherem, afirmou que há, no município, uma mulher, que retornou de uma viagem à Ásia, também com os sinais da doença.

Coronavírus no Brasil

Nessa quinta-feira, 27, o Ministério da Saúde informou que o Brasil tem 132 casos suspeitos de coronavírus, com pacientes entre 8 e 82 anos, e que há outras 213 notificações ainda em análise.

Até o momento, apenas um caso da doença foi comprovado no país. O paciente é um idoso, de 61 anos, morador de São Paulo e, que esteve na Itália no último mês.

Infográfico elaborado e divulgado pelo G1.

Prevenção

De acordo com o SES, as orientações para medidas de higiene respiratórias, sendo elas: lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os cinco momentos de higienização. Se não houve água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

Além de evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas e evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente.

Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo, limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui