Candidatos de Juatuba: Mestre Israel e Eder Ramos

0
150

O JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME inicia a partir dessa edição a publicação de entrevistas com os candidatos à prefeitura de Juatuba (e os seus(suas) respectivos(as) vices). Faremos a divulgação por ordem alfabética do nome do candidato majoritário, previamente comunicado a todos, com as mesmas questões para todos e em espaço igual. Todos os candidatos tiveram o mesmo prazo para responder às questões, apenas um não se manifestou, Adônis Pereira (Patriota). Sendo assim, os primeiros entrevistados de Juatuba serão Mestre Israel e Eder Ramos, da coligação “Unidos por Juatuba” (PSC-Podemos).

Israel Marques de Oliveira, mais conhecido como Mestre Israel, tem 50 anos e nasceu em Coronel Fabriciano. Em Juatuba há alguns anos, ele é professor escolar nível I, policial penal há 11 anos, diretor do Sindicato dos Policias Penais de Minas Gerais e pastor missionário. É também o idealizador do projeto “Prevenção é a solução”, além de exercer o cargo de comandante municipal da Guarda Mirim de Juatuba e comandante regional da Guarda Infanto-juvenil Brasileira. O apelido vem das artes marciais, sendo ele o fundador da Universidade Brasileira de Artes Marciais Interestilos e Terapias Orientais. Ocupa hoje a cadeira número 8 da Academia de Letras do Brasil (ALB), representando o município de Juatuba. Já escreveu 22 livros, quatro deles lançados e participou de quatro coletâneas da ALB e uma da Academia Mineira de Belas Artes. Já concorreu a vereador em Juatuba nos anos de 2004, 2008, 2012 e 2016, ficando como suplente.

1. Qual é a maior motivação para a sua candidatura a prefeito? Quais são os principais desafios que o próximo prefeito precisará assumir? E de que forma isso será viável?

Por ser professor, policial e viver a realidade das escolas e dos presídios, onde muita coisa pode ser mudada através da valorização do ser humano com projetos simples que estão ao alcance do município, que tem uma renda per capita acima de mais de 700 municípios de Minas Gerais, entendi que, com conhecimento e a força do povo, podemos fazer uma Juatuba muito melhor.

Porque somos uma cidade rica, mas com uma péssima distribuição de renda, onde só o salário do prefeito, vice-prefeito e secretários somam juntos mais de R$ 1 milhão por ano, contrastando com uma segurança pública municipal inexistente, alto índice de violência e periferia abandonada. Isso nos mostra uma realidade que tem e pode ser mudada. Diante desses fatos, fizemos fóruns sociais e seminários buscando compreender o contexto em que estamos inseridos nesta cidade e nos capacitando para atender essa demanda com mudanças estruturais e sociais. Realizaremos isso com a participação popular, diálogo com empresários, comerciantes benfeitorias para as comunidades menos favorecidas, investimento na saúde pública, através de deputados e senadores que já se colocaram à disposição para ajudar.

2. Em tempos de pandemia da covid-19 a cidade, vive, como outros municípios brasileiros, momentos difíceis em todos os níveis. Qual seria a reinvenção política do chefe do executivo para devolver à população a confiança, a esperança e a motivação para as questões socioeconômicas e sociais da cidade?

Investimentos em cursos técnicos para capacitar o jovem a partir de 14 anos; abono salarial para os profissionais que estão na linha de frente contra a Covid-19; parcerias com as empresas para trabalharmos a responsabilidade social; apadrinhamento das escolas por empresas de grande porte; criação da Plataforma de Gerenciamento da Saúde, onde todo o andamento é monitorado pelo próprio usuário através de uma senha de identificação (esse sistema foi implantado no sistema prisional e dinamizou todo o processo levando excelência ao usuário da saúde pública).

3. Dois dos grandes problemas do município são a infraestrutura e o acesso a saneamento básico, o que inclui o abastecimento de água, serviço muito criticado e prejudicado nos últimos meses. Como o senhor pretende viabilizar a execução de projetos que atendam a essas demandas?

Esses problemas serão amenizados com a criação do Conselho de Gerenciamento Municipal Cemig Copasa e Comunidade (CCC) que servirá para mediação de conflitos, de ações de responsabilidade social e de prestação de serviços para comunidade.

4. O foco em qualidade de vida e bem-estar social é considerado fundamental na gestão pública. Esses fatores englobam segurança, trânsito, sustentabilidade, educação, acesso à tecnologia, entre outras áreas. Quais são seus principais projetos para a qualidade de vida da população no município?

Essa pandemia trouxe muitos prejuízos para a sociedade, mas despertou a percepção e sensibilidade das pessoas para um mundo mais humano e igualitário. Cabe a nós, gestores públicos que somos empregados do povo e pagos com o dinheiro do trabalhador, termos uma percepção e sensibilidade maior com os problemas de nosso município. Criaremos a Guarda Municipal, as Brigadas contra Incêndio e o COMCEP (Conselho Municipal de Segurança Pública) para interagir com a Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Penal, mediante a ciência da promotoria da Comarca. Como prevenção, vamos fazer parcerias com a Guarda Mirim Militar (da qual sou comandante municipal em Juatuba) e Guarda Infanto-Juvenil Brasileira.

Criação das escolas técnicas municipais; Conselho Municipal de Educação; projeto Hortas Comunitárias e Escolares. Implantaremos o projeto Juatuba Olímpico com quatro modalidades (taekwondo, box olímpico, skate e judô). Criação de abrigo, com castração e cemitérios para cães e gatos gratuitamente; criação do Parque Ecológico Municipal de Juatuba; Criação da Expô Juatuba (parque de exposições para eventos); departamento de apoio a deficientes físicos e mentais, fortalecimento da APAE, abrigos e creches; criação do Mercado Central; criação do Programa do Armazém Popular, com até 80% de desconto para famílias de baixa renda; criação do Conselho Anticorrupção.

O atual prédio da Prefeitura se transformará em UPA 24 horas e a policlínica será a nossa maternidade. Parceria para reativação do prédio (J.Andrade) para educação superior; implantação da Energia Solar para economia das famílias juatubenses.

5. O que representará verdadeiramente a figura do vice-prefeito no seu mandato?

O meu vice traz para o município a experiência da sua idade e será um agente de política sociais que estará diretamente interagindo com a comunidade, será o porta-voz da prefeitura.

Eder Ramos ressalta parcerias

Eder Silva Ramos, tem 68 anos, é casado e nasceu em Pará de Minas. Já trabalhou como técnico de elevadores, promotor de vendas, e se destaca como líder comunitário. Ele se considera um incansável lutador pelos direitos dos mais humildes. Em seu histórico político está apenas uma eleição para vereador de Betim em 2008, na qual ficou como suplente.

1. O que dizer de sua candidatura à vice-prefeito (a)? O que levou a essa escolha e como o seu nome foi colocado junto da coligação?

É uma candidatura que vem da necessidade de ajudar os menos favorecidos e fazer a diferença. Houve uma convenção no partido onde meu nome foi referenciado junto a pré-candidata Enaira Amorim (PSC) e José Aires (PODEMOS), mas meu nome foi o escolhido.

2. Eleita sua chapa, como você pretende atuar junto ao prefeito? O que você tem como propostas para a administração municipal na condição de parceiro do chefe do Executivo?

Buscando parcerias, deputados, senadores, para viabilização do projeto. Um forte investimento na educação para a nossa juventude, uma segurança pública participativa e comunitária, e uma saúde de tempo integral com a plataforma Saúde Tempo Integral. A vinda do Cesec Juatuba.

3. Na sua visão, quais são os principais desafios que a administração municipal irá enfrentar nos próximos quatro anos?

Readequar a máquina pública para serviços essenciais, pois trabalharemos com datação orçamentaria de 2020, mas por readequar a verba pública no asfalto, saúde, segurança pública, educação, ação emergencial pela falta de água no município e o intenso combate a corrupção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui