Mulher é presa em flagrante após matar gato a pauladas em Mateus Leme

0
65

A Polícia Civil de Mateus Leme prendeu em flagrante uma mulher de 49 anos que matou um gato a pauladas. A operação de prisão ocorreu no fim de semana quando as equipes receberam a denúncia do crime. No local indicado, a suspeita confessou o crime sob alegação de que o animal estava doente. Esse foi a primeira ocorrência registrada em Mateus Leme já sob incidência da nova lei de maus-tratos.

De acordo com informações da Polícia Civil, as equipes foram até a casa da suspeita e lá foi constatado que ela possui outros animais, que vivem em condições insalubres. Sobre o crime, a mulher afirmou que levou o gato até um terreno vizinho e o assassinou. Depois disso, descartou o animal em uma sacola de lixo.

Durante a operação, os policiais obtiveram a informação de que o marido da suspeita também teria cometido crimes de maus-tratos em data anterior, sendo o responsável pela morte de dois cães, também a pauladas. Conduzido à delegacia, ele prestou declarações e confessou o crime, confirmando que matou os animais, reconhecendo ainda a tábua de madeira apreendida como o objeto utilizado para espancar os cachorros. O homem de 53 anos responderá em liberdade, tendo em vista que não foi autuado em flagrante.

No fim do mês de setembro foi sancionado o novo texto que altera a Lei de Crimes Ambientais. Na prática, a mudança aumenta a pena aplicada aos autores de maus-tratos, que passa a ser de dois a cinco anos de reclusão, com multa e proibição de guarda. Além disso, o responsável pelo crime passa a ter registro de antecedentes criminais. Antes das mudanças, a penalidade para violência contra animais silvestres, domésticos e domesticados era de detenção de três meses a um ano. As alterações se referem apenas a gatos e cachorros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui