Municípios têm as melhores marcas do ano na geração de emprego

0
175

Indústria fez mais de 350 contratações nas duas cidades e recuperou saldo mensal negativo de 2020

Logo no início da pandemia, o desemprego se tornou uma das maiores preocupações dos brasileiros. Muitos setores têm sofrido com os efeitos da Covid-19. Entretanto, mesmo com a crise, algumas áreas já demonstram recuperação e são a esperança de quem aguardava uma vaga no mercado de trabalho. É o caso do setor industrial que no mês de julho fez 355 contratações em Juatuba e Mateus Leme.

Juatuba teve em julho a criação de 69 novas vagas e registrou o melhor resultado de 2020 até agora. O município começou o ano bem, com resultados positivos nos três primeiros meses, mas a pandemia afetou muito os números de abril e maio, que somados representaram a perda de 505 vagas. Ao mesmo tempo em que a indústria foi a que mais contratou, ela também foi quem mais demitiu, sendo 355 admissões e 615 desligamentos nos últimos sete meses em Juatuba. Ela é seguida pelo comércio com 186 contratações e 257 demissões.

O município ainda amarga saldo negativo na somatória de 2020 com menos 346 postos de trabalho. Em relação a 2019, o resultado é bem pior. De janeiro a julho do ano passado, os números eram bons, com diferença positiva de 72 vagas. Na época, esse resultado foi alcançado graças às contratações das áreas industrial e de serviços.

Já em Mateus Leme, o mês de julho foi surpreendente: foram 343 admissões e 94 desligamentos, ou seja, a diferença de 249 vagas geradas. Até então, a cidade só registrou saldo positivo em fevereiro, quando foram criados 107 postos. A maior queda ocorreu em abril, com menos 383 vagas. O saldo total de 2020, apesar de negativo, é melhor que o mesmo período do ano anterior. De janeiro a julho deste ano foram contabilizadas menos 225 postos, enquanto em 2019 eram menos 357.

Assim como em Juatuba, a indústria em Mateus Leme foi a recordista em contratações, com 272 só em julho. Ainda assim, observando o panorama de 2020, esse setor foi também o que mais demitiu, com 685 pessoas perdendo os empregos. Em 2019, nos primeiros sete meses do ano, a área industrial encerrou 407 vagas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui